MME abre consulta pública para leilão de energia em Roraima

Publicado em 11/10/2018 - 15:26 Por Luciano Nascimento - Repórter da Agência Brasil - Brasília

O Ministério de Minas e Energia (MME) abriu hoje (11) consulta pública para receber contribuições sobre as regras e diretrizes do leilão de suprimento de energia a Boa Vista, Roraima, a partir de 2021. As contribuições podem ser feitas nos próximos 15 dias.

De acordo com o Ministério, o objetivo do leilão é aumentar a produção de energia elétrica por meio de fontes limpas e renováveis em Roraima, onde há predominância de geração termelétrica a óleo diesel. “O leilão visa dar robustez ao sistema de geração de energia do estado, com alternativas para soluções ambientais inovadoras, bem como evitar os apagões sucessivos”, informou a pasta.

Segundo o MME, as regras previstas na consulta pública estimulam o uso misto de fontes e tecnologias, inclusive as de armazenamento. O cadastramento das propostas de soluções de suprimento deverá ser realizado junto à Empresa de Pesquisa Energética (EPE). “Com a implantação de sistemas de geração por fontes mais baratas de energia fica garantido o objetivo de produzir energia limpa a preços mais justos”, informou a assessoria.

Importação de energia

Roraima é o único estado que não está interligado ao sistema elétrico nacional. Desde julho de 2001, grande parte do estado, incluindo a cidade de Boa Vista, é suprida por energia elétrica proveniente da Venezuela, por meio de um sistema de transmissão situado parte em território venezuelano e parte em território brasileiro. 

O contrato da Eletronorte com a Corpoelec, empresa venezuelana encarregada do setor elétrico no país vizinho, prevê o fornecimento de até 200 megawatts (MW) para a empresa de distribuição de energia local, Eletrobras Distribuição Roraima (EDRR). O prazo final do contrato é em 2021 e até o momento essa empresa não manifestou interesse em renová-lo. Entretanto, desde 2010, a Corpoelec passou a reduzir o montante de energia exportada, trazendo dificuldades ao atendimento do mercado do estado de Roraima.

Em setembro, a governadora do estado, Suley Campos chegou a pedir ao MME que a Eletrobras faça a manutenção da linha de transmissão da usina hidrelétrica Guri, na Venezuela. O linhão de transmissão de energia da usina abastece 10 dos 15 municípios do estado.

Termelétricas

Com a redução no fornecimento de energia e os numerosos desligamentos, agravados nos últimos anos, o governo teve que liberar a instalação de “unidades geradoras a óleo diesel em potência suficiente para atendimento aos consumidores dessa unidade da federação, até que se efetive a interligação de Boa Vista — única capital brasileira ainda isolada ao SIN [Sistema Interligado Nacional].

Atualmente, o sistema Boa Vista dispõe de cinco usinas termelétricas movidas a óleo diesel totalizando 216,6 MW de capacidade instalada cujos contratos têm previsão de encerramento, já contando com possibilidade de prorrogação, variando de outubro de 2019 a dezembro de 2020.

Uma alternativa para resolver o problema do suprimento de energia em Roraima seria a construção e a entrada em operação da Linha de Transmissão (LT) Manaus —Boa Vista. O linhão foi objeto de um contrato de concessão em 2012, mas até o momento não saiu do papel.

De acordo com o ministério, o leilão para contratação de potência e energia busca garantir a confiabilidade do suprimento a Boa Vista e localidades conectadas. “O modelo de contratação proposto para o leilão permite a integração com outras soluções que venham a ser implementadas no futuro, como a entrada em operação da Linha de Transmissão Manaus – Boa Vista, bem como a construção da Usina Hidrelétrica de Bem-Querer, em Roraima”, informou o MME.

Edição: Sabrina Craide

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
São Paulo - Comitê Paralímpico Brasileiro anuncia os 25 atletas convocados para a seleção que participará do Mundial de Paratletismo Londres 2017, no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro (Rovena Rosa/Agência Brasil)
Esportes

Bolsa Atleta: divulgada lista de contemplados no programa

Ao todo são 109 atletas contemplados de modalidades que fazem parte dos programas Olímpico e Paralímpico, referente ao pleito 2019.

10/08/2019 - 2 Nacional de Atletismo - Circuito Loterias Caixa de Atletismo - Centro Paralímpico Brasileiro - São Paulo (SP) - Detalhe de um atleta segurando um disco durante a prova de Lançamento de Disco - Masculino
Esportes

Lançamento de disco: falta de competições preocupa Fernanda Borges

Enquanto brasileira treina com restrições por causa da pandemia do novo coronavírus no Brasil, estrangeiras já retornaram a torneios.

Parque Nacional do Itatiaia
Geral

Parque Nacional do Itatiaia inicia hoje reabertura gradual

Por enquanto, atrações da parte alta, como o Pico das Agulhas Negras, o Maciço das Prateleiras e a Cachoeira de Aiuruoca, além do camping, continuam fechados. 

Auxiliares de limpeza trabalham em hospital no combate à covid-19
Saúde

Auxiliares de limpeza contam sua rotina em hospital durante pandemia

Maria Berenice diz que o cuidado com a limpeza aumentou ao ficar na linha de frente do combate à pandemia do novo coronavírus. "Significou ver de perto o sofrimento das pessoas".

Apostadores fazem fila em casa lotérica. A Caixa Econômica Federal sorteia hoje (08) as seis dezenas do concurso 2.149 da Mega-Sena acumulada, que deve pagar um prêmio de R$ 170 milhões.
Geral

Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio de R$ 3 milhões

O sorteio será realizado a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário do Tietê, na cidade de São Paulo.

Prédio da OMS em Genebra, Suíça
Internacional

Índice de jovens com covid-19 no mundo triplica em 5 meses, diz OMS

"Pessoas mais jovens tendem a ser menos vigilantes quanto ao uso de máscaras e ao distanciamento social", disse Neysa Ernst, gerente de enfermagem da unidade de biocontenção do Hospital Johns Hopkins.