Incerteza da economia tem segunda queda consecutiva, diz FGV

O indicador recuou 16,7 pontos de maio para junho deste ano

Publicado em 30/06/2020 - 13:26 Por Vitor Abdala - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

O Indicador de Incerteza da Economia, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV) recuou 16,7 pontos de maio para junho deste ano. Essa foi a segunda queda consecutiva do indicador, que subiu para 173,6 pontos.

Apesar das duas altas, o indicador recuperou 39% da alta de 95,4 pontos ocorrida no segundo bimestre do ano (março e abril), devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19).

“O patamar ainda extremamente elevado do Indicador de Incerteza reflete problemas em três diferentes frentes: a evolução sem tréguas da pandemia de covid-19 no Brasil, o cenário econômico recessivo e a instabilidade do ambiente político”, afirma a economista da FGV Anna Carolina Gouveia.

O componente de expectativas, que é baseado nas previsões de analistas econômicos, recuou pela primeira vez desde o início da pandemia (2,1 pontos, passando para 228 pontos). Já o componente mídia, construído a partir da frequência de notícias com menção à incerteza, recuou 18,6 pontos, passando para 152,5 pontos.

 

Edição: Valéria Aguiar

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias