Alunos se mobilizam para ir à Olimpíada de Matemática na China

Eles vendem doces, rifas e dão aula de reforço para arrecadar dinheiro

Publicado em 12/10/2019 - 16:06 Por Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

Em meio a um feriado ensolarado no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro, um grupo de estudantes com uniformes do Colégio Pedro II chamava a atenção na manhã de hoje (12) com dezenas de medalhas penduradas no pescoço.

Em campanha para arrecadar dinheiro, seis adolescentes vendiam palhas italianas, brigadeiros e bolos mirando um objetivo bem distante: participar da delegação brasileira na principal olimpíada de matemática da China, a World Mathematics Team Championship.

_dsc3418
Alunos do Colégio Pedro IIl vendem bolos e doce para tentar participar de olimpíada de matemática, na China  Tânia Rêgo/Agência Brasil

Os alunos do campus centro da tradicional escola federal do Rio foram convidados a participar do evento por seu excelente desempenho na Olimpíada Internacional Matemática Sem Fronteiras, e agora vendem doces, fazem rifas e dão aulas particulares de reforço para conseguir disputar novas medalhas do outro lado do mundo.

Eles também criaram uma página na internet para receber doações.Tudo com o apoio e a companhia dos pais.

Ana Catarina Ribeiro dos Santos, de 14 anos, conta que o grupo foi convidado para três competições internacionais. A equipe tem quatro meninas e quatro meninos do 8º e do 9º ano do Ensino Fundamental. No colégio, ela afirma que é sempre incentivada a participar de olimpíadas e projetos ligados à área.

Incentivo dos pais

"Sempre gostei de matemática, mas não conhecia nenhuma olimpíada no meu antigo colégio. Quando entrei no Pedro II, vieram essas olimpíadas, e meus pais incentivaram que seria legal participar para me acostumar", lembra ela. "Comecei a fazer e não parei mais".

Para que oito alunos e dois professores consigam viajar para a China, o orçamento passa dos R$ 100 mil, e o grupo arrecadou cerca de R$ 10 mil. A competição será em Pequim entre 21 e 25 de novembro, e inclui provas individuais, de revezamento e em grupo.

Em cada categoria, os estudantes têm até 40 minutos para resolver problemas matemáticos de diferentes graus de dificuldade. Além da matemática, é preciso saber inglês ou chinês, já que as questões são apresentadas apenas nestes idiomas.

Pensando em formas de juntar dinheiro, os estudantes encontraram um jeito de aliar a arrecadação ao treinamento: aulas de reforço para outros alunos do Ensino Fundamental. Duas vezes por semana, eles recebem estudantes em uma sala na Tijuca e tiram dúvidas sobre o conteúdo da disciplina. Samuel Fraga dos Santos Soares, de 14 anos, já deu aulas no projeto.

_dsc3374
Alunos do Colégio Pedro II - Campus Centro que foram selecionados para integrar a delegaçao do Brasil na WMTV 2019 - Word Mathematics Team Championship - Tânia Rêgo/Agência Brasil

"Muita gente vai porque tem dificuldade, está em período de recuperação. São dúvidas sobre a matéria da escola", conta ele. "Às vezes, a gente esquece uma matéria antiga, e aí a gente lembra lá também. Além de nos ajudar, a gente ajuda outras pessoas", explica.

Ao lado da mãe, Samuel ajudava os colegas e os pais deles a vender doces na manhã de hoje. Ex-alunos do colégio e outros frequentadores da área verde do Rio apoiaram a ideia. "Isso mostra que a educação é uma boa causa e todo mundo está a fim de querer ajudar. A gente não está representando só o grupo, mas a família, os amigos e toda a nação brasileira", disse Samuel.

Na busca de apoio, as medalhas no pescoço servem para causar uma boa primeira impressão. Adrieny Monteiro dos Santos Teixeira contou orgulhosa que elas são fruto da dedicação.

"As pessoas veem o nosso esforço. É importante demonstrar que a gente corre atrás, persiste, é bom aluno e que vale a pena nosso esforço", disse ela, que também participa de concursos literários e competições de astronomia. "Pretendo seguir engenharia, mas ainda estou decidindo".

Também integram o grupo Arthur Rampazio Siqueira, João Victor Diniz de Andrade, Ana Júlia Victal Carvalho dos Reis, Isabel dos Santos Fernandes e Luiz Carlos Machado Ferreira.

Edição: Kleber Sampaio

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias