Pesquisadores da UNB estudam proteína capaz de proteger os pulmões

Ela já foi estudada no combate ao HIV; intenção é aplicar à covid-19

Publicado en Lunes, 11 Enero, 2021 - 09:14 Por Beatriz Evaristo - Brasília

Várias substâncias já foram testadas no tratamento da Covid-19. Um estudo da Universidade de Brasília aponta uma proteína conhecida pelos especialistas que pode ser promissora contra os sintomas e evitar complicações clínicas da infecção pelo novo coronavírus.

O doutor em virologia molecular e docente do Departamento de Farmácia da UnB, Enrique Argañaraz, explica como a proteína alfa-1-antitripsina age no corpo humano.

“Ela tem vários efeitos. Primeiro, evita que o vírus infecte à célula. É como a vacina. A vacina também monta um sistema imunológico e evita que o vírus infecte a célula. Esse seria o primeiro efeito dessa droga. O outro que também é muito interessante é que ela tem o efeito de inibir a inflamação e a coagulação, que são os principais sintomas clínicos da pessoas que pioram. Então, a pessoa que piora tem uma inflamação aguda e tem uma coagulação intravascular disseminada; e leva a pessoa a óbito.”

A alfa-1 antitripsina é produzida no fígado e tem como função proteger os pulmões de inflamações e também de infecção viral, como o HIV, por exemplo. 

O pesquisador integra um grupo que já havia trabalhado com essa proteína em pesquisas relacionadas ao HIV e agora pretendem verificar a eficácia dela contra o SARS-Cov-2.

“Então, a pergunta agora é saber se o mesmo pedaço que inibe a infecção pelo HIV também poderia inibir a infecção pelo SARS. Por que isso? Porque seria mais fácil em termos de produção, custos. A antitripsina é uma droga que se vem usando há trinta anos e não tem nenhum efeito colateral e, na dosagem necessária, também não tem nenhum efeito colateral.”

Por enquanto, o estudo foi realizado a partir de uma revisão científica. Os pesquisadores analisaram os resultados de pesquisa da UnB e publicações de artigos científicos sobre o novo coronavírus. Para avançar para a segunda etapa, em laboratório, os pesquisadores precisam de investimentos.

 

 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Economía

Prazo para prestar conta com o Leão começa nesta segunda-feira

Começa a correr nesta segunda-feira (01) o prazo para a apresentação das contas ao Leão. O contribuinte pode entregar a Declaração do Imposto de Renda até o dia 30 de abril e precisa ficar atento a algumas mudanças.

Baixar arquivo
Salud

Dia Mundial da Doença Raras marca importância do diagnóstico

No dia em que se celebra o Dia Mundial da Doença Rara nós temos uma missão, identificar a complexidade dessa luta junto à entidades, órgãos governamentais e pacientes.

Baixar arquivo
General

Chuvas fortes causaram estragos em várias regiões do país em fevereiro

Fevereiro se despede com chuvas fortes que causaram estragos em várias regiões do Brasil. O mapa meteorológico do país durante o mês ficou todo marcado com as cores amarela, laranja e vermelha, em alerta de perigo por causa da quantidade de chuvas.

Baixar arquivo
Salud

Novo decreto do governador do DF visa para diminuir aglomerações

O Distrito Federal entrou em lockdown neste domingo (28), valendo até o dia 15 de março. O novo decreto do governador Ibaneis Rocha, publicado nesse sábado, é para diminuir as aglomerações, já que faltam leitos hospitalares para covid-19.

Baixar arquivo
Economía

Postos de combustíveis vão receber dispositivo de certificação digital

Quem tem carro, moto ou caminhão sabe que as despesas com o combustível estão pesando cada vez mais no bolso.

Baixar arquivo
General

Pará entra no período de alta safra da pupunha e produção do palmito

Em época de alta safra da pupunha no Pará, especialista chama a atenção para mais investimentos neste mercado. 

Os detalhes com João Paulo Seabra Rádio Cultura FM de Belém. 

Baixar arquivo