STF adia decisão sobre acordo coletivo no transporte

Publicado en 26/05/2022 - 23:56 Por Beatriz Arcoverde* - Editora da Radioagência Nacional - Brasília

O Supremo Tribunal Federal adiou, nesta quinta-feira, a conclusão do julgamento que vai decidir se as convenções coletivas que tratam de direitos não previstos na Constituição prevalecem sobre as leis trabalhistas. 

Até o momento, nove ministros votaram. Faltam os votos de Dias Toffoli e do  presidente, Luiz Fux, que serão proferidos na próxima quarta-feira . 

O entendimento que for firmado pela Corte vai valer somente para os casos de acordos e convenções celebrados entre transportadoras e seus motoristas de caminhão antes da Lei 12.619/2012, norma que disciplinou os direitos e deveres dos profissionais. 

Os acordos definiram que a atividade de transporte de cargas é incompatível com o controle de jornada de trabalho. 

Embora o entendimento seja aplicado ao caso específico, a decisão poderá abrir a possibilidade para que a tese possa ser aplicada em outros julgamentos semelhantes. 

*Com informações da Agência Brasil

Edición: Agência Brasil

Últimas notícias
General

Quase triplica o número de furtos de cabos nos trens do Rio de Janeiro

Do início do ano até o último domingo, foram furtados mais de 56 mil metros de cabos. A situação tem causado prejuízos não só a empresa. Muitos passageiros reclamam de atrasos e superlotação.

Baixar arquivo
Economía

Plano Safra 2022/2023 anuncia R$ 340,8 bilhões para a agropecuária

Do total disponibilizado ao Plano Safra, R$ 246 bilhões vão ser destinados ao custeio e comercialização da atividade agrícola. Os R$ 94 bilhões restantes serão para investimentos no setor.

Baixar arquivo
Política

Presidente da Caixa pede demissão após denúncias de assédio sexual

Na carta de demissão encaminhada ao presidente Jair Bolsonaro, Guimarães negou as acusações e alegou que desde que assumiu a presidência da Caixa sempre combateu toda forma de assédio.

Baixar arquivo
Derechos Humanos

Procurador que espancou a chefe em cidade paulista vira réu

Demetrius Oliveira de Macedo foi filmado dando socos e chutes em Gabriela de Barros no local de trabalho. As agressões só pararam quando ela já estava desacordada no chão e foi arrastada pelas colegas para outra sala.

Baixar arquivo
General

Greve de ônibus em São Paulo termina após determinação da Justiça

A prefeitura de São Paulo deve decidir se aumenta o valor dos subsídios pagos às empresas de ônibus para compensar os custos maiores com o óleo-diesel e reajuste de salários, ou, se aumenta a tarifa do transporte público.

Baixar arquivo
Política

TCU aprova contas do governo federal de 2021 com ressalvas

Dentre os problemas apontados estão: o desvio de finalidades na aplicação de recursos da Seguridade Social; e a aplicação abaixo do previsto em projetos de irrigação na região Centro-Oeste.

Baixar arquivo