Costa brasileira está entre as 20 mais extensas do mundo

Publicado en 23/11/2023 - 12:00 Por Tatiana Alves - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

Com uma extensão litorânea superior a 10 mil quilômetros, o Brasil está entre os 20 países com o maior litoral do mundo. Porém todo esse potencial ainda é subaproveitado.

A Amazônia Azul – como é chamada a área marinha brasileira com 5,7 milhões de quilômetros quadrados – equivale a dois terços do território continental e abriga alta biodiversidade em uma grande variedade de habitats.

Esses e outros dados estão no mais completo levantamento já realizado sobre o tema, o “1º Diagnóstico Brasileiro Marinho-Costeiro sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos” lançado nesta quinta-feira (23) pela Plataforma Brasileira de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos e pela Cátedra Unesco para a Sustentabilidade do Oceano.

O objetivo do estudo é orientar lideranças e gestores públicos e privados na proposição de novas ações em prol da zona marinha-costeira.

O levantamento mostra a relação de interdependência com esse ambiente, já que existe uma série de benefícios como segurança alimentar, hídrica e energética, recursos minerais e biotecnológicos, proteção da linha de costa e regulação climática. Que com o passar dos anos vem sendo ameaçado por fatores como a ocupação desordenada, poluição e má gestão da pesca. Um dos coordenadores do Diagnóstico, Alexander Turra, enumera as principais iniciativas para reverter esse cenário.

"O grande desafio é promover diálogos para que o conhecimento seja compartilhado e as decisões tomadas de forma colaborativa. Desenvolver as atividades econômicas no litoral de forma que elas tragam benefícios para todos, e não concentração de riqueza na mão de poucos".

O documento também apresenta oportunidades para a promoção de um oceano ambientalmente sustentável e com recursos acessíveis para todos. Para Turra, um dos caminhos é promover um arranjo de governança que interrompa a tendência de insegurança alimentar causada pelos altos preços cobrados pelo pescado.

"Regulamentar a pesca, fazendo com que seja controlada. Investir na substituição da pesca voltada para o cultivo de organismos no ambiente marinho, o que nos dá a oportunidade de produzir, até 2050, cerca de seis vezes mais proteína de origem marinha para alimentar a população. No Brasil, não é aumentar a pesca, e sim regulamentá-la e usar outras estratégias de produção".

Os autores consideram que houve avanços nas últimas décadas, porém com esforços ainda tímidos e que precisam ganhar escala. Além do envolvimento corporativo em processos de planejamento espacial marinho, que pode apontar nichos como recursos medicinais, bioquímicos e genéticos. O estudo aponta ainda que boa parte do empresariado brasileiro vê o oceano como fonte de recursos e considera a conservação como obstáculo ao desenvolvimento.

 

 

Últimas notícias
Cultura

Lula participa da abertura da 4ª Conferência Nacional da Cultura

A iniciativa reúne as principais representações públicas culturais do país para discutir o Plano Nacional de Cultura dos próximos 10 anos. O evento ocorre entre os dias 4 e 8 de março, em Brasília.

Baixar arquivo
Justicia

Uber pede ao STF que suspenda processos sobre vínculo trabalhista

Na petição encaminhada ao STF, o escritório que representa a empresa sustenta que a medida é necessária para aguardar o posicionamento final da Corte sobre o tema. Na semana passada, o STF reconheceu a chamada repercussão geral sobre o tema.

Baixar arquivo
Segurança

Dois detentos fogem de penitenciária em Campo Grande

Foi a primeira fuga registrada no sistema penitenciário federal no Mato Grosso desde que ele foi criado, em 2006, para isolar lideranças de organizações criminosas e presos de alta periculosidade.

Baixar arquivo
Cultura

Conferência Nacional de Cultura retorna, valorizando a diversidade

A quarta Conferência Nacional de Cultura marca o retorno do Ministério da Cultura, extinto em 2019. A última conferência foi em 2013.

Esse evento é importante porque é um espaço de debate de políticas públicas de cultura.

Baixar arquivo
Política

Lula apresenta projeto que regula trabalho de motorista de aplicativo

O projeto só atinge motoristas que transportam passageiros por carro. Outras modalidades de entrega, com moto e bicicleta, não fazem parte do acordo.

Baixar arquivo
Salud

Amazonas declara surto de febre oropouche

Estado registrou 1.670 casos desde o início do ano. A doença é transmitida pelo mosquito Culicoides paraenses, mais conhecido como maruim. Os sintomas são o mesmo da dengue: febre, dor de cabeça, dor nas articulações, vômito, diarreia. Ainda não há mortes relacionadas à doença

Baixar arquivo