Junta médica diz que atendimento a Maradona foi deficiente e temerário

Craque argentino morreu em novembro de 2020

Publicado em 01/05/2021 - 15:30 Por Juan Bustamante - Buenos Aires (Argentina)

A junta médica nomeada pela Justiça argentina para investigar a morte de Diego Maradona disse nesta sexta-feira (30 de abril) que a equipe médica que atendeu o ícone do futebol antes de sua morte agiu de maneira "inadequada, deficiente e temerária", segundo relatório dado à Reuters por uma fonte próxima ao caso.

Maradona morreu em novembro do ano passado, causando uma comoção nacional na Argentina, onde era reverenciado.

Em março, uma junta médica se reuniu a pedido da Justiça argentina para analisar a morte do ex-jogador, sob a suspeita de que membros da equipe de saúde que assistiam Maradona não o trataram adequadamente.

“A atuação da equipe de saúde responsável por DAM (Diego Armando Maradona) foi inadequada, deficiente e temerária”, disse o relatório da junta médica, enviado à Reuters pela fonte.

“DAM começou a morrer pelo menos 12 horas antes das 12h30 do dia 25/11/2020, ou seja, apresentava sinais inequívocos de período agonizante prolongado, portanto concluímos que o paciente não foi devidamente controlado a partir das 00h30 do dia 25/11/2020", acrescentou o relatório.

O craque, campeão mundial com a Argentina na Copa de 1986, jogou no Barcelona, ​​Napoli, Sevilla, Boca Juniors e Argentinos Juniors, entre outros times em que se destacou.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias