Ebola: desafio do Brasil é preparar toda a rede de saúde para detectar suspeitas

Publicado em 13/11/2014 - 13:06 Por Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil - Brasília
Atualizado em 13/11/2014 - 14:15

O diretor técnico do Instituto de Infectologia e Hospital Emílio Ribas, Luiz Carlos Pereira, disse hoje (13) que o grande desafio brasileiro diante da epidemia de ebola é preparar toda a rede de saúde para detectar casos suspeitos da doença.

Durante audiência pública na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, ele avaliou a atuação da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Cascavel (PR) na identificação do primeiro e único caso suspeito de ebola no país como um exemplo de competência e eficácia. "O que nos preocupa é quando um serviço não consegue identificar a suspeita".

Segundo Pereira, o Instituto Emílio Ribas, a pedido de diversos municípios, está preparando um treinamento com imagens a ser repassado a todos os profissionais de saúde. "É preciso que haja capilarização da informação nos serviços básicos de saúde", reforçou.

O diretor do Departamento de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Cláudio Maierovitch, avaliou que, embora sejam pequenos os riscos de uma pessoa com o vírus entrar no Brasil, é sempre possível a chegada de alguém infectado ao país. "Nossa prioridade é evitar que o caso chegue e, se chegar, evitar que seja transmitido para mais uma pessoa", disse, ao destacar que países como a Espanha e os Estados Unidos chegaram a registrar casos secundários após a entrada da doença."

Durante o debate, o representante da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) no Brasil, Henrique Vazquez, reforçou a importância de evitar o estabelecimento da transmissão local no caso de entrada do ebola no país. Segundo ele, os passos a serem seguidos, prioritariamente, são: detecção precoce, isolamento e monitoramento do paciente e rastreio de contatos.

*Matéria alterada às 14h15 do dia 13/11/2014 para corrigir informação no terceiro parágrafo. O treinamento para profissionais de saúde está sendo preparado pelo Instituto Emílio Ribas e não pela Fiocruz, como estava no texto

Edição: Juliana Andrade

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
sala de aula
Educação

UFRJ transfere para o dia 24 o início do período letivo remoto

Período letivo da UFRJ está suspenso desde 16 de março por causa da pandemia. Com o adiamento do início do período letivo, o término passou de 31 de outubro para 14 de novembro.

Cúpula da bomba atômica durante cerimônia para marcar o 75º aniversário do bombardeio atômico em Hiroshima.
Geral

Hiroshima: primeiro ataque com bomba atômica completa 75 anos

Hiroshima foi destruída após o primeiro ataque nuclear da história durante a Segunda Guerra Mundial. Três dias depois os Estados Unidos bombardearam Nagazaki.

.facebook
Internacional

Facebook remove postagem de Trump por desinformação sobre covid-19

Porta-voz do Facebook diz que vídeo postado inclui afirmações falsas, o que é uma violação de sua política sobre desinformações prejudiciais.

Polícia Federal genérica
Geral

PF cumpre 6 mandados de prisão contra fraudes em contratações na saúde

Alvos são empresários e agentes públicos suspeitos de fazer contratações irregulares para serviços na área da saúde. Três pessoas já foram presas, segundo a Polícia Federal.

Teste rápido de COVID-19
Internacional

Coreia do Norte: 1º caso suspeito de covid-19 teve teste inconclusivo

Se confirmado, o caso seria o primeiro oficialmente reconhecido por autoridades norte-coreanas, embora a mídia reafirme que nenhuma infecção foi relatada no país até agora.

Incêndios florestais no DF
Geral

Defesa Civil reconhece situação de emergência em municípios de MS

Medida publicada hoje em portaria no Diário Oficial da União inclui os municípios de Corumbá e Ladário. Incêndios florestais atingem algumas regiões de Mato Grosso do Sul.