Grande procura por informação prejudica serviço do Receitafone

Publicado em 10/12/2014 - 16:39 Por Daniel Lima - Repórter da Agência Brasil - Brasília

O Receitafone, sistema telefônico 146, da Receita Federal e da Procuradoria Nacional da Fazenda Nacional, permanece parcialmente indisponível. O serviço é uma das opções para a consulta da pessoa física sobre restituições e regularidade do CPF. Nas tentativas feitas pela Agência Brasil, o serviço atende as opções automatizadas no número, mas não transfere a ligação, caso o contribuinte necessite falar com um atendente.

Depois de várias tentativas, em uma ligação, uma mensagem informou que a opção estava temporariamente indisponível. Em outra, o serviço foi encerrado com uma mensagem pedindo uma avaliação do atendimento. Procurada, a Receita Federal respondeu que não conseguiu identificar a origem do problema e que estava em contato com o setor responsável em busca de uma solução.

De acordo com a assessoria de imprensa da Receita, a fila de espera do Receitafone está enfrentando instabilidade por causa do alto volume de pedidos de consulta ao último lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física. De acordo com o órgão, assim que a demanda por atendimento diminuir, o sistema voltará ao normal.

Na última segunda-feira (8), a Receita liberou o sétimo e último lote de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física 2014, que contempla 1.427.609 contribuintes, totalizando mais de R$ 1,6 bilhão. No lote, foram incluídas também restituições liberadas da malha fina das declarações do período de 2008 a 2013.

Entre as opções, está justamente o número telefônico 146. As outras opções de consulta são a internet, por meio do site, e aplicativos para smartphones ou tablets, que podem ser encontrados também na página da Receita Federal.

Pelas normas da Receita, a restituição fica disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la pela internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte pode procurar qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a central de atendimento, pelos telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Edição: Aécio Amado

Últimas notícias