Moradores de prédios da orla de Copacabana apoiam manifestação no Rio

Em dia de sol, a Avenida Atlântica reúne 15 mil pessoas

Publicado em 15/03/2015 - 13:08 Por Vladimir Platonow e Cristina Indio do Brasil* - Repórteres da Agência Brasil - Rio de Janeiro
Atualizado em 15/03/2015 - 16:15

Manifestação no Rio de Janeiro, reúne milhares de manifestantes na orla da Praia de Copacabana(Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Manifestação no Rio de Janeiro reúne milhares de manifestantes na orla da Praia de CopacabanaTânia Rêgo/Agência Brasil

A manifestação contra o governo, na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, reúne cerca de 15 mil pessoas, de acordo com estimativa do presidente da Federação dos Metalúrgicos e da Força Sindical no Rio de Janeiro, Francisco Dal Prá, e chegou a ocupar as duas pistas da Avenida Atlântica. O protesto, que já começa a se dispersar, foi acompanhado do alto dos prédios da orla por moradores que se manifestavam das janelas dos apartamentos portando banddeiras do Brasil. A Polícia Militar do Rio informou que não divulga estimativa do número de pessoas em manifestações.

Os manifestantes se concentraram na altura do Posto 5 e começaram uma caminhada em direção ao Leme. A maioria dos manifestantes veste camisetas verdes e amarelas e carrega bandeiras do Brasil. No Rio, o ato foi convocado pelos movimentos Vem para Rua, Brasil Limpo e Cariocas Direitos.

Além de protestar contra a corrupção, os manifestantes e alguns grupos pedem o afastamento da presidenta Dilma Rousseff e do PT do governo. Em meio à passeata, 15 estudantes com faixas e cartazes pedia a volta do pleno funcionamento do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), em protesto contra a instabilidade do sistema online de acesso ao programa nos últimos dias.

O estudante Alan Ângelo dos Santos, que pretende estudar engenharia na Universidade Estácio de Sá, disse que tentou fazer a inscrição no programa e não conseguiu. "Estou preocupado. Não tenho como pagar a faculdade e preciso estudar."

A aposentada Inocência do Carmo Alves, de 75 anos, desceu do prédio onde mora, perto do local da manifestação, para dar uma caminhada. Ela não sabia do ato, mas concordou com o protesto. "Espero que a manifestação dê certo porque é muita roubalheira", disse.

Manifestação no Rio de Janeiro, reúne milhares de manifestantes na orla da Praia de Copacabana(Tânia Rêgo/Agência Brasil)

No  Avenida  Atlântica,  no  Rio,  os  manifestantes pedem reforma das leisTânia Rêgo/Agência Brasil

Na esquina da Rua Constante Ramos com Avenida Atlântica, um senhor que saía da praia vestindo apenas sunga e chapéu foi hostilizado por defender a presidenta Dilma. Ele discutiu com alguns manifestantes e foi cercado por policiais para continuar seu trajeto.

Também contrário à manifestação, o fiscal da Fazenda Sérgio Moura, morador de Copacabana, foi cercado e agredido por pessoas que participavam do protesto após o gritar para os manifestantes "irem para Miami".

"[Os manifestantes] me agrediram, jogaram cerveja, me deram chute", relatou. "Não vou ficar calado. Vocês querem que tenha um golpe militar para todo mundo ficar calado? Eu defendo o meu direito de ser democrático. Vai para Miami, vai atrás do teu dinheiro", repetia o funcionário público para as pessoas na rua. Alguns manifestantes respondiam que ele fosse "para Cuba", entre eles, um advogado que não quis se identificar. “Ele veio provocar. Típico petista. Fica passeando aqui na Praia de Copacabana, mas para Cuba ele não vai”, criticou.

* A matéria foi alterada às 16h15 para correção de informação no primeiro parágrafo



Manifestação no Rio de Janeiro

Edição: Fernando Fraga

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Washington Nunes, handebol, seleção
Esportes

Handebol: Confederação recontrata técnico demitido há um ano

Washington Nunes saiu da seleção masculina após terceiro lugar nos Jogos Pan-americanos de Lima, em 2019.

Justiça

Presidente do TST defende licença parental

Isso retira responsabilidade exclusiva da mãe pelo afastamento devido à maternidade e distribui dever do cuidado como uma forma de estímulo ao pai, diz Cristina Peduzzi.

exame coronavirus COVID-19
Saúde

Rio de Janeiro registra mais 140 óbitos por covid-19 em 24 horas

De acordo com a Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro o estado registrou 172.679 pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Entre eles, 153.966 pacientes se recuperaram.

Dólares - Moeda estrangeira
Economia

Dólar fecha em leve alta em dia de reunião do Copom

Cotação oscilou ao longo do dia, mas fechou próxima da estabilidade no aguardo da decisão do Banco Central. Bolsa subiu 1,57% com divulgação de resultados de empresas.

tainara
Esportes

Osasco anuncia Tainara, e Sesi Bauru confirma volta de Vanessa

Times apresentam as maiores movimentações antes da próxima temporada da superliga feminina de vôlei.

Um trabalhador fica perto de um tanque da empresa estatal de petróleo da Petrobras em Brasília
Economia

Campo de Búzios registra recorde de produção em julho

Esse é o maior campo de petróleo em águas profundas do mundo, segundo a Petrobras. Produção do mês passado foi de 615 mil barris de óleo por dia (bpd).