Servidores do Itamaraty entram com indicativo de greve

Publicado em 13/04/2015 - 19:05 Por Danilo Macedo - Repórter da Agência Brasil - Brasília

Os servidores do Ministério das Relações Exteriores decidiram, em assembleia, entrar em greve, caso a pauta de reivindicações da categoria não seja atendida até 6 de maio. Para eles, a reivindicação mais importante é o pagamento do auxílio-moradia no exterior. Segundo o Sindicato Nacional dos Servidores do Ministério das Relações Exteriores ( Sinditamaraty), que representa 1,2 mil servidores, o auxílio-moradia está com atraso médio de três meses, mas há casos de até um ano. O sindicato informou que comunicará oficialmente o ministério sobre a decisão de seus filiados.

A assembleia foi feita quinta-feira e o resultado, anunciado hoje (13). A votação foi feita pela internet e teve a participação de 353 servidores, entre diplomatas, oficiais e assistentes de chancelaria, dos quais 288 (81,5%) votaram pela greve a partir do dia 6 de maio. Foi a primeira votação feita pela internet. Antes, de acordo com o sindicato, a votação presencial obrigava os servidores no exterior a assinar procurações para que colegas os representassem no Brasil, o que os desestimulava e reduzia a participação.

“A situação da residência funcional – como é chamado o auxílio-moradia no exterior – é a mais crítica. Os atrasos no pagamento vêm se arrastando desde o ano passado. Atualmente, o atraso médio é de três meses, mas há casos em que a inadimplência chega a um ano – em alguns países, exige-se o pagamento adiantado de até 12 meses de aluguel”, comunicou, em nota, o Sinditamaraty.

Os servidores também pedem a universalização do plano de assistência médica internacional do Itamaraty, o reenquadramento salarial de oficiais e assistentes de chancelaria e a criação de grupo de trabalho formado por servidores indicados pelo sindicato e pelo ministério para discussão e proposição de soluções para os problemas que afetam diretamente os funcionários.

A presidente do Sinditamaraty, Sandra Nepomuceno, informou que o Itamaraty não respondeu a nenhum dos sete ofícios enviados pela entidade nos últimos meses tratando dos problemas apresentados. Segundo ela, a decisão pelo indicativo de greve, e também por ações coletivas na Justiça pelo pagamento do auxílio-moradia, mostra a impaciência dos funcionários com uma questão recorrente.

Em seus discursos de posse, o ministro Mauro Vieira e o secretário-geral do ministério, Sérgio Danese, reconheceram as dificuldades orçamentárias enfrentadas em vários postos do órgão no exterior e ressaltaram sua disposição de batalhar pela infraestrutura necessária para que os servidores pudessem prestar um serviço de excelência dentro e fora do país. Desde então, houve vários contatos com os ministérios da Fazenda e do Planejamento buscando resolver os problemas.

Em resposta à reportagem da Agência Brasil, o ministério informou que “o Itamaraty está em tratativas com o Ministério da Fazenda e o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão para solucionar a regularização do fluxo de pagamentos em todas as rubricas de seu orçamento”.

Edição: Fábio Massalli

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Live Jair Bolsonaro 13.08.2020
Política

Bolsonaro: não existe tentativa de furar o teto de gastos

Bolsonaro defendeu a realização de investimentos públicos em áreas sociais e obras de infraestrutura, mas disse que não existe tentativa de "golpe" para "furar o teto".

A partir de hoje (17) estão liberadas as práticas de esportes coletivos como vôlei, futevôlei, beach tennis e futebol nas praias do Rio de Janeiro.
Geral

Senado aprova auxílio de R$ 600 para trabalhadores do esporte

O Senado aprovou hoje um projeto de lei que regulariza o recebimento do auxílio emergencial por funcionários e atletas do setor de esportes.

Edifício sede do Superior Tribunal de Justiça STJ
Justiça

Ministro do STJ revoga prisão domiciliar de Queiroz e esposa

 Fabrício Queiroz é investigado em um suposto esquema de rachadinha na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. 

Vista geral da favela Morro Azul, na zona sul do Rio de Janeiro.
Geral

Rio: 1,4 mil mortes por covid-19 foram em favelas, mostra painel

Número se referem às favelas da capital. O estado do Rio de Janeiro registrou 14.080 óbitos desde a chegada do novo coronavírus no Brasil, dos quais 8.612  na capital.

O TSE aumentou o esquema de segurança para acessar o prédio do tribunal neste domingo
Justiça

TSE adia decisão a respeito de tese sobre abuso de poder religioso

Até o momento, os ministros Alexandre de Moraes e Tarcísio de Carvalho Neto votaram contra a medida. Somente o relator, Edson Fachin, defendeu a tese para punição. 

Escola fechada por cinco dias após relatos de coronavírus.
Justiça

TJRJ determina que escolas se preparem para retorno, mesmo em greve

Decisão diz que 70% dos funcionários do administrativo devem retornar ao trabalho presencial, mesmo durante a greve, para prepararem a volta às aulas.