Maioria dos acidentes com moto resulta em internação, diz Hospital das Clínicas

Publicado em 18/05/2015 - 19:56 Por Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil - São Paulo
Atualizado em 19/05/2015 - 11:22

Mais de 70% dos motociclistas acidentados que são atendidos no Pronto-Socorro (PS) do Instituto de Ortopedia e Traumatologia, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), precisam de internação. O número mostra que os traumas de moto são os mais graves entre os acidentes de trânsito.

O levantamento aponta que das 1.126 pessoas que sofreram acidentes de trânsito atendidas no pronto-socorro de ortopedia em 2014, 54% eram vítimas de acidentes de automóvel, 28,5% de moto, 11,5% atropelamento, e 5,8% de bicicleta.

O número de pacientes atendidos por causa de acidentes de carro registrou aumento de 33% entre 2013 e 2014. Do total de vítimas, 43,5% precisaram de internação. Homens entre 20 e 35 anos correspondem a 80% dos acidentados de moto e carro que dão entrada no pronto-socorro da ortopedia do Hospital das Clínicas.

O número de motociclistas atendidos pela instituição vem caindo gradativamente nos últimos três anos. Houve queda de 47,5% no número de vítimas de acidentes de moto, na comparação com 2011. Entretanto, os traumas desse tipo de acidente continuam sendo mais graves, afirmou Jorge dos Santos Silva, ortopedista e diretor clínico do instituto. “Em 71,3% dos casos atendidos no pronto-socorro de ortopedia há necessidade de internação”, disse.

Já o número de vítimas de atropelamento, que precisam de atendimento no pronto-socorro, teve redução de 47,1% de 2013 para 2014.

Edição: Maria Claudia

Últimas notícias