Beltrame diz que investimento na segurança do Rio é "praticamente zero"

Publicado em 21/03/2016 - 16:05 Por Flávia Villela - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

O secretário de Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, disse hoje (21) que, com o corte de 35% no orçamento do setor, os investimentos ficaram reduzidos a "praticamente zero". O que resta deve pagar salários e manter a estrutura da secretaria. O corte é de aproximadamente R$ 2 bilhões, dos mais de R$ 10 bilhões previstos para este ano.

O secretário de Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, é recebido pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (Antonio Cruz/Agência Brasil)

Beltrame pediu o retorno dos policiais cedidos para suprir a falta de novos concursadosArquivo/Antonio Cruz/ Agência Brasil

“O corte resultou em 130 pessoas demitidas, redução de viaturas, cortes de contratos pequenos de manutenção. Fiz a lição de casa, mas não gostei do corte, porque sempre trabalhei enxuto”, comentou o secretário, que participou, na manhã desta segunda-feira, de uma audiência pública na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Beltrame informou que, para minimizar os efeitos da crise econômica da pasta, solicitou reingresso dos policiais cedidos a outros órgãos para suprir parcialmente a falta de novos concursados. “Mais de 2,3 mil policiais estão há anos em outras instituições. Estes órgãos poderiam nos devolver temporariamente esse efetivo significativo durante o período de crise, a Olimpíada e as eleições que se avizinham, porque teremos de ajudar também Justiça Eleitoral”.

Beltrame informou que solicitou ao Ministério da Justiça que o efetivo da Força Nacional, que estará no Rio para reforçar a segurança durante a Olimpíada e Paralimpíada, permanecesse no estado até às eleições de outubro, mas que, por falta de recursos, o pedido não poderá ser acatado.

Outro anúncio feito nesta manhã pelo secretário foi o novo adiamento da instalação da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Conjunto de Favelas da Maré, na zona norte.

“A UPP da Maré não será feita. Sem dúvida nenhuma é delicado e temos de ficar muito atentos, mas confio nas instituições policiais e no esforço do governador. Temos de pensar para frente”, declarouBeltrame após a audiência.

O complexo de favelas da Maré, onde atuam facções criminosas do tráfico de drogas e de milícias, é considerada uma região estratégica pela proximidade com as principais vias expressas da capital: Avenida Brasil e Linha Vermelha, que dão acesso ao Aeroporto Internacional Tom Jobim e a Baía de Guanabara.

Cerca de 3 mil agentes das Forças Armadas ocuparam durante uma ano a região até abril do ano passado.

Edição: Armando Cardoso

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Andreia Reis/ Cinemateca Brasileira
Geral

Transferência de posse da Cinemateca foi concluída, afirma ministério

A Cinemateca Brasileira, dona do maior acervo audiovisual da América do Sul, deixa de ser administrada pela Fundação Roquette Pinto e passa a ser patrimônio da União.

dólar
Economia

Dólar supera R$5,40 e fecha no maior valor desde junho

Negociações foram afetadas por mercado externo, com estagnação no mercado de trabalho norte-americano e impasse nas discussões de novo pacote de estímulos nos EUA.

O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, apresenta a versão digital do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLVe).
Justiça

TRF2 nega soltura a secretário afastado de Transportes de São Paulo

Baldy teve prisão temporária decretada pela primeira instância da Justiça Federal no Rio na Operação Dardanários, que apura fraudes em contratações na área de Saúde

exame coronavirus COVID-19
Saúde

Covid-19 já causou mais de 14 mil mortes no estado do Rio

O número de pacientes que se recuperaram da covid-19 no estado do Rio chegou a 156.785. Estão em investigação 985 mortes por possível relação com o coronavírus.

 O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, anuncia a nova modalidade do programa Corujão da Saúde, durante entrevista à imprensa
Educação

Prefeito de SP diz que volta às aulas na capital não tem data definida

Segundo ele, o retorno presencial poderá ocorrer a partir de 7 outubro, mesma data definida para o retorno pelo governo do estado, nos meses seguintes, ou até em 2021.

Saúde

Amapá, Ceará e Rio de Janeiro seguem em alerta de uma segunda onda

O Boletim InfoGripe da Fiocruz indica que Amapá. Ceará e Rio de Janeiro mantêm o sinal de retomada do crescimento de novos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).