Ato religioso lembra morte do menino Ítalo, baleado por PM de São Paulo

Publicado em 04/07/2016 - 22:57 Por Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil - São Paulo

Um ato religioso na capital paulista lembrou hoje (4) a morte do menino Ítalo Ferreira de Jesus Siqueira, de 10 anos, baleado por policiais militares após uma perseguição no dia 2 de junho. Organizado pela Organização não Governamental (ONG) Visão Mundial, o ato foi realizado na Comunidade Cristã das Boas Novas (CCBN) e lembrou também que muitas outras crianças e adolescentes são vítimas de homicídio, como o menino Ítalo.

“Mais uma criança foi morta e até quando vai continuar?”, questionou a mãe do menino, Cinthia Ferreira Francelino. No dia 2 de junho, Ítalo e um amigo da mesma idade furtaram um carro na garagem de um condomínio no bairro Morumbi. Os policiais perceberam o furto e saíram em perseguição ao veículo, um Daihatsu Terios. Ítalo foi baleado pelos PMs e morreu no carro.

A mãe disse que Ítalo não estava armado e que, além disso, os policiais sabiam que eram duas crianças que estavam dentro do carro. “A dona do carro [furtado] falou que o carro dela estava falhando e que tinha duas crianças dentro do carro. Eles sabiam que tinha duas crianças dentro do carro. Eles mataram meu filho sabendo que era uma criança”, disse.

Segundo a PM, Ítalo fez três disparos contra os policiais com uma arma calibre 38. Porém, o menino sobrevivente disse, em seu último depoimento, que não houve confronto com a polícia. Além disso, não foram encontradas marcas dos tiros que teriam sido disparados pelo garoto.

O advogado Ariel de Castro Alves, membro do Conselho Estadual de Direitos Humanos (Condepe) e do Movimento Nacional de Direitos Humanos, que acompanhou o segundo depoimento do amigo de Ítalo à polícia, disse que ainda faltam os laudos da reconstituição do crime e de resíduos de pólvora na luva que o menino usava no dia em que morreu. O amigo de Ítalo também será novamente ouvido pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, acompanhado de psicólogos e da promotora designada, já que ele apresentou versões conflitantes.

“Teve uma versão que foi da noite dos fatos. Depois, ele foi ouvido no Delegacia Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) no dia seguinte, que é até um depoimento em que eu estive presente e em que ele disse que, durante o trajeto, teria ocorrido troca de tiro, mas que depois, quando o carro parou, não teria ocorrido troca de tiro. E foi nesse momento [quando o carro parou] que o policial disparou e acertou a cabeça do Ítalo”, explicou Ariel.

Segundo o advogado, em depoimento posterior, à Ouvidoria de Polícia, o menino disse que ambos estavam desarmados no dia da perseguição: “Ele chegou a dizer para um representante da Ouvidoria e para mim que viu quando o policial tirou a arma e a colocou dentro do carro”.

 

Edição: Jorge Wamburg

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
O Laboratório Central de Saúde Pública de Santa Catarina (LACEN) está realizando exames para identificação do novo coronavírus (COVID-19)
Saúde

Universidade de Brasília e HUB iniciam teste de vacina contra covid-19

Os primeiros que vão participar do estudo-teste são cinco profissionais da saúde que atuam no atendimento de infectados, mas não tiveram ainda a doença, informa a UnB.

Destruição provocada por explosão em Beirute
Internacional

Líbano lida com devastação feita por explosões no porto

O grande número de feridos levou a uma superlotação dos hospitais de Beirute, informou a Cruz Vermelha. O presidente do Líbano anunciou recursos de US$ 66 milhões em fundos de emergência.

Internacional

Vendedores e consumidores enfrentam riscos em mercado de Caracas

No maior mercado de produtos agrícolas da capital venezuelana, as pessoas dão pouca atenção às regras de distanciamento, embora muitos usem máscaras

São Paulo - Comitê Paralímpico Brasileiro anuncia os 25 atletas convocados para a seleção que participará do Mundial de Paratletismo Londres 2017, no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro (Rovena Rosa/Agência Brasil)
Esportes

Bolsa Atleta: divulgada lista de contemplados no programa

Ao todo são 109 atletas contemplados de modalidades que fazem parte dos programas Olímpico e Paralímpico, referente ao pleito 2019.

10/08/2019 - 2 Nacional de Atletismo - Circuito Loterias Caixa de Atletismo - Centro Paralímpico Brasileiro - São Paulo (SP) - Detalhe de um atleta segurando um disco durante a prova de Lançamento de Disco - Masculino
Esportes

Lançamento de disco: falta de competições preocupa Fernanda Borges

Enquanto brasileira treina com restrições por causa da pandemia do novo coronavírus no Brasil, estrangeiras já retornaram a torneios.

Parque Nacional do Itatiaia
Geral

Parque Nacional do Itatiaia inicia hoje reabertura gradual

Por enquanto, atrações da parte alta, como o Pico das Agulhas Negras, o Maciço das Prateleiras e a Cachoeira de Aiuruoca, além do camping, continuam fechados.