DPU recomenda inserir religiões de matriz africana em centro da Vila Olímpica

Publicado em 08/07/2016 - 17:46 Por Flávia Villela - Repórter da Agência Brasil * - Rio de Janeiro

rio2016_banner

A Defensoria Pública da União (DPU) recomendou ao Comitê Organizador Rio 2016 e à prefeitura do Rio de Janeiro a garantia de inclusão das religiões de matriz africana no centro ecumênico construído na Vila Olímpica, zona oeste do Rio de Janeiro.

O local vai oferecer cerimônias do cristianismo, islamismo, judaísmo, hinduísmo e budismo durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. O defensor público da União Edílson Santana  explicou que a recomendação se baseia em pactos e convenções internacionais de Direitos Humanos e na Constituição Federal de 1988, em especial o Artigo 5º, que versa sobre o direito fundamental à liberdade de consciência e de crença e o livre exercício dos cultos religiosos.

“A recomendação se dá para garantir o exercício do direito fundamental à religiosidade por todas as práticas religiosas, com foco específico nas religiões de matriz africana, para garantir um ambiente de pluralismo”.

O Comitê Olímpico Internacional, o Comitê Organizador Rio 2016 e a prefeitura do Rio de Janeiro têm prazo de dez dias para encaminhar as respectivas razões se não concordarem com o conteúdo da recomendação.

Religiões mais seguidas

O Comitê Organizador da Rio 2016 explicou que o Comitê Olímpico Internacional (COI) é o responsável pelo centro e que este priorizou as cinco religiões mais seguidas pelos atletas que participarão das competições com base em  levantamento estatístico. O comitê disse, entretanto, que o local inter-religioso estará aberto para adeptos de todas as religiões interessados em auxílio espiritual e que se algum atleta solicitar a presença de um líder religioso fora das cinco citadas terá direito ao encontro.

Para o babalaô Ivanir dos Santos, faltou diálogo dos organizadores com os líderes religiosos do país. “O argumento do Comitê Olímpico não se justifica, ainda mais sendo uma Olimpíada no Brasil. É preciso levar em conta também a composição religiosa do país-sede. Há outros segmentos que também foram excluídos, mas no caso das de matriz africana são religiões muito perseguidas no Brasil, então estabelecer esse direito é um passo positivo”, disse. “Ainda estamos aguardando o comitê olímpico chamar as religiões para discutir a melhor participação delas nesse espaço”.

O centro vai funcionar das 7h às 22h, com rituais de cada religião que serão feitos em português, espanhol e inglês, além de um ambiente de convivência e uma sala para aconselhamento particular aos atletas. Ao todo, mais de 10 mil atletas olímpicos e 4 mil paralímpicos de 200 países ficarão abrigados na Vila Olímpica.

De acordo com o Censo de 2010, o Brasil tem mais de 588 mil seguidores das religiões de matriz africana ou 0,3% do total de praticantes de alguma religião.

*Colaborou Ligia Souto, repórter do Radiojornalismo


Fonte: DPU recomenda que espaço da Vila Olímpica inclua religiões de matriz africana

Edição: Fábio Massalli

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Polícia Civil do Rio de Janeiro.
Direitos Humanos

Rio: operação prende suspeitos de violência contra a mulher

De acordo com a delegada Sandra Ornellas, somente em 2019 as delegacias de atendimento à mulher no Rio indiciaram 16.703 suspeitos de violência doméstica e familiar.

O jogador Guerrero, do Internacional
Esportes

Três jogos fecham segunda rodada da Série A do Brasileirão

São Paulo, Fortaleza, Internacional, Santos, Vasco e Sport entram em campo na noite desta quinta-feira pelo nacional de futebol.

 Escultura do Cristo Redentor na praia de Copacabana.
Saúde

Cristo Redentor passa por desinfecção antes da reabertura no sábado

Até agora, já foram feitas mais de 400 desinfecções em locais públicos como rodoviárias, aeroportos, estações de trens, metrôs e barcas, hospitais e unidades de saúde e asilos.

Presidente russo, Vladimir Putin, visita hospital de Moscou com roupa de proteção
Internacional

Rússia: médicos serão vacinados contra covid-19 em duas semanas

Alexander Gintsburg, diretor do Instituto Gamaleya, produtor da vacina, disse que o país planeja ter capacidade para produzir 5 milhões de doses por mês entre dezembro e janeiro.

Pesquisadores retiram soro de cavalo
Saúde

Soros produzidos por cavalos têm anticorpos potentes para covid-19

O coordenador do projeto, Jerson Lima Silva, da UFRJ, apresenta os resultados da pesquisa hoje (13) à noite, durante simpósio sobre covid-19 na Academia Nacional de Medicina, no Rio.

Funcionário da CureVac demonstra fluxo de pesquisa para vacina contra coronavírus em Tuebingen, na Alemanha
Internacional

Instituto alemão diz que vacina pode estar disponível logo

Em comunicado, o Instituto Robert Koch informou em seu site que uma primeira vacina poderá estar pronta até o outono de 2020, mas que o impacto pode ser moderado devido a mutações virais.