MPRJ pede que envolvidos nas obras do Maracanã devolvam valor superfaturado

Publicado em 22/03/2017 - 21:57 Por Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) ajuizou ação civil pública na Justiça pedindo o ressarcimento ao Estado de cerca de R$ 200 milhões pelo superfaturamento nas obras do estádio do Maracanã. A ação requer também a indisponibilidade de bens dos acusados e que eles respondam por improbidade administrativa. São alvo da ação as construtoras que integram o Consórcio Maracanã (Odebrecht, Andrade Gutierrez e Delta), o ex-secretário de Estado de Obras, Hudson Braga, e o diretor-presidente da Empresa Obras Públicas do Estado (Emop), Ícaro Moreno Júnior, além de três membros da comissão de fiscalização do contrato e outros dois funcionários da Emop.

Devido às alterações no contrato, foram feitos 16 termos aditivos que elevaram o orçamento inicialmente projetado. Assim, o valor da proposta vencedora, que era cerca de R$ 705 milhões, saltou para quase R$ 932 milhões, ainda no projeto executivo, e  chegou a R$ 1,2 bilhão ao final da obra.

De acordo com a 3ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva da Cidadania, responsável pela ação, foram constatados erros no projeto básico da reforma do estádio que inviabilizaram a análise profunda de quantitativos e custos. Para o Ministério Público, o projeto apresentava de forma genérica os serviços e itens para a realização da obra, impossibilitando a estimativa precisa dos valores.

De acordo com o promotor de Justiça, Flávio Bonazza, a falha no projeto básico acarretou em excessivos termos aditivos e permitiu que o consórcio tivesse total controle do projeto executivo, quando quem deve ter esse controle é o Estado. “Tudo isso leva ao superfaturamento da obra. Agora, o MPRJ busca o ressarcimento do dano e responsabilizar os agentes públicos e as empresas que se beneficiaram do ato”, afirmou.

A ação alega ainda que, durante a execução da reforma, houve ausência de fiscalização e mudanças significativas no projeto. Uma delas foi a da cobertura do estádio. Inicialmente projetada para receber apenas reparos, a estrutura foi integralmente condenada pela equipe do consórcio e precisou ser refeita ao custo de R$ 274 milhões. A promotoria constatou que o valor foi muito superior ao cobrado pela mesma empresa para elaborar a cobertura de estádios em outros países.

A 9ª Vara de Fazenda Pública da Capital, determinou que os réus sejam notificados para que possam se manifestar por escrito no prazo de 15 dias. A Andrade Gutierrez disse que não vai comentar a medida. Procurada, a Odebrecht não retornou o contato da reportagem até a publicação da matéria. Os outros réus na ação não foram encontrados para comentar a medida judicial.

Edição: Amanda Cieglinski

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
O presidente da Russia, Vladimir Putin, durante Diálogo dos Líderes com o Conselho Empresarial do BRICS
Internacional

Rússia anuncia primeira vacina contra a covid-19

Produto foi aprovado pelo Ministério da Saúde. A Rússia espera agora poder iniciar a aplicação em massa, mesmo que estejam ocorrendo ainda testes clínicos para comprovar a segurança do produto.

Idosos moradores do Lar São José, em Sobradinho, no Distrito Federal, recebem presentes de Natal
Direitos Humanos

Covid-19: mais de 330 abrigos de idosos já receberam doações

As instituições que já receberam as doações representam 67% dos abrigos cadastrados na primeira etapa da Campanha Solidarize-se, ação promovida pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Parque Nacional da Tijuca
Geral

Ingresso ao Parque Nacional da Tijuca está 80% mais barato

O desconto tem por objetivo estimular o turismo local e diminuir, a curto prazo, os impactos negativos no equilíbrio econômico-financeiro dos contratos, causados pela pandemia da covid-19.

nascentes devem ser protegidas
Geral

Prazo para inscrições no Prêmio ANA 2020 termina no sábado

Inscrições devem ser feitas pelo site da premiação. Cada participante pode inscrever mais de uma iniciativa. Além disso, poderão ser apresentados trabalhos indicados por terceiros.

Premiê britânico, Boris Johnson, deixa residência oficial em Londres
Internacional

Boris Johnson teme que Reino Unido perca poder se Escócia se separar

Escócia depositou 55% dos votos contra a independência em um referendo de 2014, mas o Partido Nacional Escocês, que governa a nação, quer outro pleito.

Incendios florestais entre Miranda e Corumbá BR 262 e MS 184
Geral

Engajamento da população é vital para evitar incêndio na natureza

Coordenador ambiental diz que a educação tem que começar desde os primeiros anos das crianças, tanto em casa quanto nas escolas.