Semana da ONU sobre trânsito vai discutir redução de limites de velocidade

Publicado em 08/05/2017 - 20:30 Por Camila Maciel - Repórter da Agência Brasil - São Paulo

A redução dos limites de velocidades em vias urbanas será um dos temas da 4ª Semana Mundial das Nações Unidas sobre Segurança no Trânsito, que começou hoje (8) e vai até o dia 14, com mobilizações em todo o mundo para estimular a consciência global sobre os acidentes de trânsito, principalmente os que ocorrem por excesso de velocidade. O tema escolhido para este ano é “Reduza a velocidade”. Em São Paulo, a organização não governamental (ONG) Criança Segura promove uma série de ações como parte do evento internacional.

A ONG defende a adoção de limite máximo de 50 quilômetros por hora (km/h) em vias urbanas de São Paulo e de 30 km/h em áreas escolares. Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram que, ao ser atropelado, o risco de morte de um pedestre é de 20% quando o veículo está transitando a 50 km/h e sobe para 60% quando o carro está a 80 km/h.

“Sabemos que essa é uma movimentação de todos os países, no mundo inteiro. Essa discussão tem sido cada vez mais frequente. Nós achamos que foi realmente um retrocesso essa questão do aumento de velocidade [nas marginas Pinheiros e Tietê em São Paulo] e é importante que elas voltem a velocidade anterior”, disse a coordenadora de projetos ONG, Mariana Lourencinho.

Em março, as mortes no trânsito na capital paulista aumentaram 7,4% na comparação com igual período do ano passado, segundo dados do Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito de São Paulo – Infosiga SP, do governo estadual. Foram registradas 87 mortes em março neste ano e 84 no mesmo mês de 2016. 

Pistas locais das marginais Pinheiros e Tietê tiveram sua velocidade reduzida para 50 km/h ( Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Pistas locais das marginais Pinheiros e Tietê tiveram a velocidade aumentada de 50 km/h para 60km/hMarcelo Camargo/Agência Brasil

Procurada pela Agência Brasil, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) informou que o Programa Marginal Segura não envolve apenas “a readequação da velocidade nas vias” e disse que a iniciativa “foi responsável pela implantação de uma série de ações para segurança, sinalização e educação no trânsito”.

De acordo com o órgão, depois do programa, implantado em 25 de janeiro, o número de agentes de trânsito nas marginais aumentou de 45 por turno/dia para 75 agentes turno/dia.

Por causa disso, segundo a CET, “mais ocorrências nas marginais passaram a ser atendidas”, elevando as notificações. “Ainda é cedo para realizar qualquer tipo de comparação estatística com períodos anteriores, uma vez que os dados disponíveis no momento não permitem esse tipo de conclusão”. 

Ações nas escolas

Durante a semana de mobilização, a ONG Criança Segura fará uma série de ações para conscientizar as crianças sobre segurança no trânsito.

“Nós montamos um kits de sensibilização. A ideia é que, neste ano, quem vai falar sobre reduzir a velocidade são as próprias crianças, que são os maiores interessados na própria segurança. A gente sabe que criança falando para um adulto tem um poder de impacto ainda maior”, explicou Mariana.

A ação envolverá escolas parceiras da organização, onde serão distribuídos os kits com placas, bexigas sinalizadoras, entre outros itens. “Para que elas mostrem aos adultos que estão preocupadas com a questão da redução da velocidade. A proposta é que elas se manifestem nas suas escolas ou nos seus caminhos”, acrescentou a coordenadora.

A organização destaca que as ocorrências de trânsito são a principal causa de morte acidental de crianças e adolescentes de 1 a 14 anos. Segundo dados de 2014 do Ministério da Saúde, quase 40% dessas mortes (1.654) ocorreram no trânsito, sendo que 34% foram acidentes de carro e 29%, atropelamentos.

Edição: Luana Lourenço

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Idosos moradores do Lar São José, em Sobradinho, no Distrito Federal, recebem presentes de Natal
Direitos Humanos

Covid-19: mais de 330 abrigos de idosos já receberam doações

As instituições que já receberam as doações representam 67% dos abrigos cadastrados na primeira etapa da Campanha Solidarize-se, ação promovida pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Parque Nacional da Tijuca
Geral

Ingresso ao Parque Nacional da Tijuca está 80% mais barato

O desconto tem por objetivo estimular o turismo local e diminuir, a curto prazo, os impactos negativos no equilíbrio econômico-financeiro dos contratos, causados pela pandemia da covid-19.

nascentes devem ser protegidas
Geral

Prazo para inscrições no Prêmio ANA 2020 termina no sábado

Inscrições devem ser feitas pelo site da premiação. Cada participante pode inscrever mais de uma iniciativa. Além disso, poderão ser apresentados trabalhos indicados por terceiros.

Premiê britânico, Boris Johnson, deixa residência oficial em Londres
Internacional

Boris Johnson teme que Reino Unido perca poder se Escócia se separar

Escócia depositou 55% dos votos contra a independência em um referendo de 2014, mas o Partido Nacional Escocês, que governa a nação, quer outro pleito.

Incendios florestais entre Miranda e Corumbá BR 262 e MS 184
Geral

Engajamento da população é vital para evitar incêndio na natureza

Coordenador ambiental diz que a educação tem que começar desde os primeiros anos das crianças, tanto em casa quanto nas escolas.

ensino online, educação a distância
Educação

Professores passam a contar com apoio emocional durante pandemia

Pesquisa feita com 7.734 mil professores de todo o país este ano mostrou que 83% ainda se sentem pouco ou nada preparados para o ensino remoto e 50% se preocupam com a saúde mental.