Rio ganha delegacia contra crimes raciais e intolerância

Publicado em 24/08/2018 - 13:25 Por Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

Decreto publicado hoje (24) no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro e assinado pelo general Walter Braga Netto, interventor federal no sistema de segurança, cria a Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) na estrutura da Polícia Civil. A Lei 5.931/11 é de autoria do deputado Átila Nunes.

A nova unidade terá a finalidade principal de investigar ocorrências nos casos de crimes de preconceito racial e de intolerância, assegurando todos os direitos aos cidadãos.

A criação da Decradi considerou “as políticas públicas efetivadas pela União e pelo estado do Rio de Janeiro para o enfrentamento de casos de racismo, xenofobia, intolerância religiosa e demais formas de discriminação”, diz o decreto.

A Decradi será implantada sem aumento de despesas, principalmente em termos de despesas com pessoal. A unidade ficará subordinada ao Departamento Geral de Polícia Especializada e será inserida no programa Delegacia Legal.

O decreto estabelece que as normas para a organização e operacionalização da Decradi serão definidas pela Secretaria de Segurança.

Importante ferrmenta de combate ao racismo, diz ministro

O ministro dos Direitos Humanos, Gustavo Rocha, elogiou hoje (24) a criação, no Rio de Janeiro, da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), na estrutura da Polícia Civil. A delegacia atende à reivindicação do ObservaRio (Observatório de Direitos Humanos da Intervenção Federal na Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro) e vai investigar as denúncias de crimes raciais, delitos de intolerância religiosa e xenofobia.

“A delegacia vai ser uma importante ferramenta de combate ao racismo, de forma a garantir atendimento especializado à população negra e demais grupos que enfrentam o racismo, além de assegurar as devidas punições a quem comete o crime”, disse o ministro dos Direitos Humanos, Gustavo Rocha.

ObservaRio

Formulado no âmbito do Ministério dos Direitos Humanos, o ObservaRio acompanha as atividades da intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro, além de manter instrumentos e estratégias para execução das atividades.

A escolha dos nove titulares e suplentes do ObservaRio foi feita entre representantes da sociedade civil e servidores do ministério.

*Texto atualizado às 19h15 para incluir posidionamento do ministro Gustavo Rocha

Edição: Kleber Sampaio

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Bola, campeonato brasileiro
Esportes

Campinense vai à final do paraibano

Rubro-negro espera por desfecho do jogo entre Botafogo e Treze para saber quem enfrenta na decisão do estadual.

Ceará Copa do Nordeste
Esportes

Ceará derrota Bahia e garante bicampeonato da Copa do Nordeste

Mesmo com vantagem alcançada no jogo de ida, Vozão vence por 1 a 0, gol de Cléber, e garante o bicampeonato da competição.

Acesso internet celular
Geral

Anatel: reclamações nas telecomunicações aumentou 6,6% em 2020

Segundo a Anatel, o aumento de reclamações em relação ao último semestre é consequência, principalmente, do aumento de queixas de consumidores de banda larga fixa.

guarani
Esportes

Bragantino vence Guarani e conquista Troféu do Interior

Com triunfo de 1 a 0, gol de Léo Ortiz, Massa Bruta garante vaga na Copa do Brasil de 2021.

Presídios no Rio de Janeiro, presos
Geral

Câmara discute ações de combate à covid-19 no sistema prisional

Conforme informações atualizadas, houve desde o início da pandemia 80 mortes e 12.667 casos confirmados de covid-19 no sistema prisional brasileiro.