Municípios vizinhos a Brumadinho divulgam alertas à população

Publicado em 25/01/2019 - 16:31 Por Alex Rodrigues e Léo Rodrigues - Repórteres da Agência Brasil - Brasília e Rio de Janeiro
Atualizado em 25/01/2019 - 17:20

As prefeituras de municípios vizinhos a Brumadinho e cortados pelo Rio Paraopeba alertaram a população sobre o risco de uma súbita elevação do nível da água e recomendaram que as pessoas se afastem do rio. Além disso, as autoridades municipais já se mobilizam para enfrentar eventuais impactos que o rompimento da barragem na Mina Córrego do Feijão, da mineradora Vale, nesta sexta-feira pode causar.

Em Mário Campos, cidade vizinha a Brumadinho, moradores de três bairros (Reta 1; Funil e Campo Verde) localizados às margens do rio estão sendo orientados a deixar suas casas preventivamente. Segundo a procuradora municipal,Patrícia Natália Elias, policiais militares percorreram os bairros alertando sobre o risco da súbita elevação do nível d´água.

De acordo com a procuradora, a Escola Municipal Antônio Pinheiro Diniz (a Escola da Praça), na região central, está sendo preparada para receber quem tenha que deixar sua casa e não tenha para onde ir.

“Já temos muitos munícipes manifestando intenção de se abrigar na Escola da Praça. Fomos avisados pelo Corpo de Bombeiros e pela Defesa Civil de que o risco de algo pior acontecer aqui no município é pequeno, mas que estes três bairros podem ser atingidos. Estamos trabalhando preventivamente e estaremos preparados caso necessário”, disse a procuradora municipal à Agência Brasil.

Além da preocupação com os moradores dos três bairros, a prefeitura usou as redes sociais e os veículos de comunicação locais para alertar a população, em geral, a não acessar o leito do Rio Paraopeba “de forma alguma”. Agentes da Defesa Civil estão monitorando o rio e, de acordo com Patrícia, até o momento, os dejetos e a lama que chegaram ao curso d´água após o rompimento da barragem não atingiram os limites de Mário Campos. A água que a população deste município consome é captada no Paraopeba.

Outras cidades

Outras cidades mais distantes, a jusante do rio, também emitiram alertas para a população. A prefeitura de Juatuba divulgou um comunicado nas redes sociais e meios de comunicação locais conclamando a população a estar atenta. “Não se aproximem [do Rio Paraopeba]. Não é possível precisar o volume de água, portanto, não queiram ver de perto. Todos devem se afastar."

Seguindo o curso do rio, a prefeitura de Pará de Minas também alertou as pessoas para que não fiquem às margens do rio. “Há a possibilidade de o nível da água subir repentinamente”, avisa a nota da prefeitura, garantindo que “está trabalhando para manter o abastecimento da cidade e que tomará as medidas necessárias para não causar transtornos à população”.

A prefeitura de São Joaquim de Bicas instruiu a população que vive às margens do Rio Paraopeba a evacuar a área por medida de segurança. O município de Juatuba, que limita com Brumadinho, também emitiu alerta aos moradores do bairro Francelinos, por onde também passa o manancial.

O prefeito de Betim, Vittorio Medioli, divulgou um vídeo nas redes sociais e pediu atenção aos riscos de inundação. "Preste atenção para poder evacuar as casas caso as coisas fiquem muito sérias", recomenda Medioli no vídeo.

O rompimento da barragem ocorreu no início desta tarde (25). A Mina Córrego do Feijão fica em Brumadinho. O município já havia publicado mais cedo uma mensagem nas redes sociais pedindo que os moradores fiquem longe do leito do Rio Paraopeba.

O texto foi ampliado às 17h20

Edição: Nádia Franco

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias