Itamaraty lamenta protesto turco sobre genocídio armênio

Publicado em 09/06/2015 - 15:12 Por Ana Cristina Campos - Repórter da Agência Brasil - Brasília

O governo brasileiro lamentou hoje (9) a decisão da Turquia de chamar para consultas em Ancara seu embaixador no Brasil, em protesto à aprovação pelo Senado Federal, há uma semana, de uma moção de solidariedade ao povo da Armênia.

A moção reconhece como genocídio a ação do Império Turco-Otomano contra os armênios há 100 anos. O massacre de 1,5 milhão de armênios começou em 24 de abril de 1915, durante a Primeira Guerra Mundial, e se estendeu por dois anos.

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, no dia 1º de junho, o embaixador turco Hüseyin Diriöz foi chamado ao Itamaraty e recebeu do secretário-geral das Relações Exteriores, Sergio Danese, explicações sobre os procedimentos então em curso no Senado.

“O Senado Federal agiu dentro de suas prerrogativas constitucionais e em consonância com o princípio da independência de poderes consagrada pela Constituição brasileira”, informou o Itamaraty.

Em comunicado, o Ministério das Relações Exteriores da Turquia condenou a resolução do Senado brasileiro sobre os eventos ocorridos há 100 anos. Segundo o governo turco, a moção distorce fatos históricos.

Na prática da diplomacia, chamar o embaixador de volta ao país para consultas demonstra contrariedade com a situação.

“O governo brasileiro mantém a expectativa de que as relações bilaterais com a Turquia, formalmente definidas como estratégicas pelos dois países, possam retornar em breve à plena normalidade”, informou o Itamaraty.

Em abril, a Turquia convocou seu embaixador no Vaticano para consultas após o papa Francisco ter classificado como genocídio o massacre dos armênios. A diplomacia turca considerou infundadas e longe da realidade histórica as declarações do papa.

Edição: Beto Coura

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Escola fechada por cinco dias após relatos de coronavírus.
Justiça

Justiça suspende retorno das aulas presenciais na rede privada do DF

A retomada foi autorizada na terça-feira pela primeira instância após outra decisão que a proibiu. Algumas escolas chegaram a retomar as atividades nesta quinta-feira.

Saúde

Ministério da Saúde monitora síndrome em crianças associada à covid-19

Síndrome inflamatória multissistêmica ocorre em crianças de 7 meses a 16 anos. Até agora, foram notificados 71 casos no Brasil e registradas três mortes.

Incêndio no Parque Nacional da Serra dos Órgãos (Divulgação/Parnaso)
Geral

Bombeiros combatem fogo na Serra dos Órgãos pelo terceiro dia seguido

Criado em 1939, o Parnaso é o terceiro parque mais antigo do país e costuma ser procurado para prática de esportes de montanha, como escalada, caminhada e rapel.

O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, apresenta a versão digital do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLVe).
Justiça

Preso pela PF, Baldy pede licença de cargo de secretário

Em nota, governo estadual destaca competência e postura idônea de Alexandre Baldy e informa que o secretário executivo Paulo Galli comandará temporariamente a pasta.

Dólares - Moeda estrangeira
Economia

Dólar fecha no maior valor em 20 dias após queda nos juros

Dados do mercado de trabalho nos Estados Unidos pressionaram cotação de moedas de países emergentes. Bolsa de valores subiu 1,29% e voltou a superar 104 mil pontos.

A cúpula menor, voltada para baixo, abriga o Plenário do Senado Federal.
Política

Senado aprova limitação temporária da taxa de juros do cartão

"Foco é proteger detentores de cartões de crédito e cheque especial, atormentados com juros rotativos estratosféricos no período da pandemia", diz relator Lasier Martins.