Todos os envolvidos no tiroteio em Dallas serão punidos, diz Obama

Publicado em 08/07/2016 - 09:18 Por José Romildo - Correspondente da Agência Brasil - Washington

Na Polônia, Barack Obama lamenta o tiroteio em Dallas que deixou cinco policiais mortos

Na Polônia, Barack Obama condena tiroteio em Dallas, que deixou cinco policiais mortosJakub Kaminski/Agência Lusa

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou hoje (8) que o tiroteio em Dallas foi planejado e que todos os envolvidos serão punidos. Cinco policiais de Dallas foram mortos durante um protesto na cidade, após dois homens negros terem sido mortos pela polícia em Louisiana e Minnesota.

Obama condenou o “ataque cruel, desprezível e calculista” em Dallas. “Todos envolvidos nesses ataques insensatos serão plenamente responsabilizados, a justiça será feita”, declarou o presidente norte-americano, em entrevista coletiva, em Varsóvia, Polônia.

Os números da tragédia foram atualizados na manhã desta sexta-feira pela polícia de Dallas: 11 policiais foram baleados em emboscada montada pelos atiradores. Desse total, cinco policiais morreram. Um dos suspeitos foi cercado na madrugada por várias horas pela polícia. O cerco terminou às 3h30, com a morte do suspeito, informou o prefeito de Dallas Mike Rawlings.

O assassinato dos policiais ocorreu no momento em que manifestantes faziam um protesto pacífico no centro de Dallas contra a ação violenta de policiais brancos norte-americanos que, durante esta semana, mataram dois homens negros. Uma das ações ocorreu na terça-feira (5), em Louisiana, com a morte de Alton Sterling. A outra ação policial ocorreu na quarta-feira (6), em Minnesota, que resultou na morte de Philando Castela.

A polícia acredita que o tiroteio em Dallas contra os policiais foi executado por quatro indivíduos que atuaram em conjunto. A polícia de Dallas promove uma extensa operação no centro da cidade, após o suspeito do tiroteio, no início do dia, ter dito que havia bombas plantadas na área.

"Deixe-me apenas dizer que, mesmo que eu tenha recomendado que devemos nos preocupar com a discriminação racial no nosso sistema de Justiça criminal, eu também digo que a nossa polícia tem um trabalho extremamente difícil", destacou Obama.

O presidente norte-amerciano aproveitou para reafirmar a necessidade de o Congresso dos Estados Unidos aprovar o controle de armas. "Sabemos que, quando as pessoas têm armas poderosas, infelizmente fazem ataques como esses, mortais e trágicos".

Obama chegou ontem à noite a Varsóvia, para participar da Cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

*Com informações da Sputnik Brasil // Matéria atualizada às 10h32.

Edição: Graça Adjuto

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Voltar ao topo da página