Relatório da ONU alerta sobre necessidade de melhorias na habitação

Publicado em 19/10/2016 - 17:40 Por Yara Aquino - Repórter da Agência Brasil - Brasília

Osasco (SP) - Famílias que perderam seus barracos e casas de alvenaria no incêndio da Ocupação Esperança planejam reconstruir as moradias (Rovena Rosa/Agência Brasil)

A precariedade das habitações em favelas preocupa a ONU, que pede melhorias no setorRovena Rosa/Agência Brasil

Cerca de 40% do crescimento urbano em todo o mundo, hoje, ocorre em favelas. Quase um bilhão de pessoas vivem em favelas urbanas ou assentamentos informais. Os dados estão no relatório das ONU divulgado na Conferência das Nações Unidas sobre Moradia e Desenvolvimento Urbano Sustentável, a Habitat 3, que acontece no Equador entre os dias 17 e 20 de outubro.

“Em muitas favelas, o acesso a serviços básicos, como educação e cuidados de saúde, é extremamente limitado. Nestas áreas, intervenções simples, mas eficazes, tais como telhados com isolamento, iluminação solar e aquecimento solar de água podem melhorar o nível de vida e reduzir os impactos de ondas de calor e condições meteorológicas extremas”, registra o documento.

O relatório lembra ainda que as taxas de doença e morte prematura são significativamente mais altas entre os grupos mais pobres e marginalizados das sociedades, incluindo moradores de favelas e assentamentos informais.

A Habitat 3 faz parte do ciclo de conferências mundiais periódicas para debater temas relativos à habitação e ao desenvolvimento urbano. A primeira conferência da série ocorreu em 1976. Entre os participantes estão governos nacionais, regionais e locais, ONGs, acadêmicos, profissionais de pesquisa e do setor privado, entre outros.

Edição: Augusto Queiroz

Últimas notícias