Justiça chilena reduz número de juízes dedicados a apurar crimes da ditadura

Publicado em 05/03/2017 - 14:08 Por Da Agência Télam - Santiago (Chile)


A Suprema Corte do Chile reduziu de 18 para quatro o número de juízes com dedicação exclusiva às investigações dos casos de violações dos direitos humanos durante o regime do ditador Augusto Pinochet (1973-1990).

O tribunal alegou a necessidade de “agilizar as causas”, ou seja, o andamento processual, mas foi criticado pela associação civil Londres 38, que classificou a decisão como “um sério revés” que indica “falta de vontade política”.

“Alguém pode acreditar que isso [o julgamento mais célere] vai acontecer? Será mesmo possível aos juízes avançar mais rapidamente e melhor com uma carga maior de causas, de trabalho, e analisando os processos à distância?”, questionou a entidade, qualificando a iniciativa como uma tentativa oficial de “virar a página” sem que todas as pessoas desaparecidas durante a ditadura tenham sido encontradas.

Estima-se que pelo menos 1.193 pessoas tenham desaparecido em consequência da ação dos órgãos de repressão política. Destas, apenas 104 foram encontradas e identificadas.

A Suprema Corte nomeou nove juízes para julgarem centenas de queixas que se acumularam depois da prisão em Londres, em 1998, do ditador Pinochet. Em muitos casos, no entanto, os responsáveis foram anistiados graças às leis em vigor.

Um relatório de 2011, da Universidade Diego Portales, concluiu que "as penas aplicadas são muito baixas em comparação com a gravidade das infrações, na medida em que apenas um terço delas são pela efetiva prisão". Também em 2011, o então ministro da Justiça e agora ministro da Defesa, José Antonio Gomez, pediu aos juízes da Suprema Corte que atuavam em tempo integral que acelerassem as investigações.

Nova prisão

Segundo a agência de notícias Télam, esta semana, um juiz chileno condenou a cinco anos e um dia de prisão um ex-oficial do exército que, em 1985, matou um adolescente de 15 anos que participava de um protesto contra o governo de Augusto Pinochet. Jorge Pardo Aburto participava de um protesto nacional convocado por sindicatos e organizações sociais contra a ditadura de Pinochet quando foi morto. O ex-oficial foi qualificado como autor do assassinato do jovem.

Edição: Lidia Neves

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Pessoas que usam máscaras caminham ao longo do cais do oceano enquanto os Estados Unidos passaram na quinta-feira um total de mais de 4 milhões de infecções por coronavírus durante o surto global da doença por coronavírus (COVID-19) em
Internacional

Estados Unidos tem mais 457 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas

Embora Nova Iorque já não seja o estado com o maior número de infecções, continua a ser o que contabiliza mais mortes (32,7 mil), número superior ao de países como França ou Espanha.

Stephanie Soares
Esportes

A história peculiar de uma aposta do basquete brasileiro

Com apenas 20 anos de idade, a jogadora de basquete brasileira Stephanie Soares tem talento incomum. E uma trajetória também.

O presidente da Russia, Vladimir Putin, durante Diálogo dos Líderes com o Conselho Empresarial do BRICS
Internacional

Rússia anuncia primeira vacina contra a covid-19

Produto foi aprovado pelo Ministério da Saúde. A Rússia espera agora poder iniciar a aplicação em massa, mesmo que estejam ocorrendo ainda testes clínicos para comprovar a segurança do produto.

Idosos moradores do Lar São José, em Sobradinho, no Distrito Federal, recebem presentes de Natal
Direitos Humanos

Covid-19: mais de 330 abrigos de idosos já receberam doações

As instituições que já receberam as doações representam 67% dos abrigos cadastrados na primeira etapa da Campanha Solidarize-se, ação promovida pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Parque Nacional da Tijuca
Geral

Ingresso ao Parque Nacional da Tijuca está 80% mais barato

O desconto tem por objetivo estimular o turismo local e diminuir, a curto prazo, os impactos negativos no equilíbrio econômico-financeiro dos contratos, causados pela pandemia da covid-19.

nascentes devem ser protegidas
Geral

Prazo para inscrições no Prêmio ANA 2020 termina no sábado

Inscrições devem ser feitas pelo site da premiação. Cada participante pode inscrever mais de uma iniciativa. Além disso, poderão ser apresentados trabalhos indicados por terceiros.