Vulcão fecha aeroporto de Bali

Publicado em 27/11/2017 - 07:36 Por Da Agência EFE - Jacarta


O aeroporto internacional Ngurah Rai, na ilha indonésia de Bali, cessou suas operações hoje (27) devido ao aumento no nível de alerta do vulcão Agung, que expulsa cinzas e lava desde sábado. Há, ainda, risco iminente de uma erupção maior, segundo fontes oficiais.

Centenas de voos foram cancelados e dezenas de milhares de passageiros foram afetados.

As instalações do aeroporto foram fechadas no começo do dia, situação que durará 24 horas, com revisões periódicas a cada seis horas, disse o diretor de informação da Agência Nacional de Gestão de Desastres (BNBP, em indonésio), Sutopo Purwo Nugroho.

"Expulsões de cinza constantes são às vezes acompanhadas de erupções explosivas com um som leve que alcança até 12 quilômetros desde a cratera", explicou Nugroho.

A decisão de fechamento temporário foi tomada uma hora depois de as autoridades aumentarem o nível de alerta de erupção de 3 para 4 (o máximo), e ampliarem o raio de segurança ao redor da cratera do vulcão para dez quilômetros.

O vulcão Agung, que fica no leste da ilha, no distrito de Karangasem e longe da maioria das atrações turísticas, expulsou uma coluna de cinza dentre 2.000 e 3.400 metros nas últimas horas.

Trata-se da primeira erupção do vulcão desde 1963, quando a expulsão de magma durou quase um ano e causou mais de 1.100 mortos.

Bali é o principal destino turístico da Indonésia, com uma afluência anual que ronda 5,4 milhões de turistas estrangeiros, segundo dados oficiais.

* É proibida a reprodução total ou parcial desse material. Direitos Reservados

Edição: -

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Voltar ao topo da página