Acnur vai pedir apoio internacional para situação dos venezuelanos no Brasil

Publicado em 19/02/2018 - 18:32 Por Ana Cristina Campos – Repórter da Agência Brasil - Brasília

O alto comissário das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), Filippo Grandi, disse hoje (19) que se comprometeu com o presidente Michel Temer a buscar apoio da comunidade internacional para ajudar o Brasil na resposta à situação da imigração venezuelana para o país. Grandi e Temer se reuniram no Palácio da Alvorada no início da tarde.

“Conversamos com o presidente Temer sobre essa resposta a qual o Acnur dá apoio irrestrito tanto em termos de assistência humanitária quanto em termos de solução de longo prazo para um programa de interiorização [de venezuelanos no Brasil]”, disse o alto comissário em declaração à imprensa no Palácio Itamaraty.

“Esperamos que a situação na Venezuela se regularize logo. Estimamos que cerca de 24 mil venezuelanos pediram asilo formal ao Brasil. Esse número não representa o total de venezuelanos [que entraram no Brasil]”, acrescentou Grandi.

O Brasil vive uma situação complexa com a vinda de cidadãos venezuelanos para  a região Norte, em especial no estado de Roraima. Segundo estimativa da prefeitura de Boa Vista, mais de 40 mil pessoas do país vizinho chegaram à cidade, o que corresponde a mais de 10% da população local.

Grandi está no Brasil para participar do encontro de representantes de 36 países em Brasília até amanhã (20) para discutir a situação de refugiados na América Latina e Caribe. Segundo o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, o objetivo do evento é recolher sugestões das melhores práticas da região para a proteção das pessoas refugiadas para o Pacto Global sobre Refugiados, em debate na Organização das Nações Unidas e que será adotado na Assembleia Geral deste ano, em setembro.

Edição: Amanda Cieglinski

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Edifício - sede do Banco Central do Brasil no Setor Bancário Norte
Economia

Copom inicia sétima reunião do ano para definir juros básicos

Com a alta da inflação nos últimos meses, previsão das instituições financeiras é de que a Selic deve subir de 6,25% para 7,5% ao ano.