Seul e Washington seguirão trabalhando para cúpula entre Kim e Trump

Publicado em 16/05/2018 - 06:39 Por Agência EFE - Seul

O ministro das Relações Exteriores da Coreia do Sul, Kang Kyung-wha, e o secretário de Estado dos Estados Unidos (EUA), Mike Pompeo, conversaram hoje (16), por telefone, sobre a continuidade dos trabalhos para que ocorra a cúpula entre os presidentes norte-coreano, Kim Jong-un, e norte-americano, Donald Trump, depois que Pyongyang ameaçou cancelar a reunião.

Os dois "concordaram em manter uma estreita cooperação entre a Coreia do Sul e os EUA, para conseguir a desnuclearização completa e o estabelecimento da paz na Península Coreana por meio de uma bem-sucedida cúpula entre Washington e Pyongyang", informa comunicado do Ministério das Relações Exteriores sul-coreano.

Kim Jong-un e Donald Trump
Kim Jong-un e Donald Trump - Reuters/Direitos Reservados

A conversa ocorreu depois que a Coreia do Norte disse que está reconsiderando a possibilidade de seguir adiante com a cúpula, devido às propostas colocadas de Washington para que Pyongyang desmantele seu programa nuclear, ao estilo da Líbia.

Pompeo insistiu que, apesar da mensagem do regime norte-coreano, Washington siga com os preparativos para a cúpula entre os líderes dos países, prevista para o dia 12 de junho, em Cingapura, acrescenta o texto do ministério sul-coreano.

Por sua vez, Kang afirmou que o governo do seu país está decidido a implementar a declaração que o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, assinaram no último dia 27 de abril, se comprometendo a obter a paz e a "desnuclearização total" da península.

Ele também explicou a Pompeo que Seul pediu ao Norte a retomada, o mais rápido possível, do diálogo intercoreano.

A mensagem de Pyongyang chegou horas depois que foi cancelada uma reunião de alto nível com Seul, prevista para hoje (16).

O regime argumentou que as manobras aéreas realizadas pela Coreia do Sul e os Estados Unidos são um teste para invadir seu território e colocam em perigo a cúpula entre Kim e Trump.

Os comunicados de Pyongyang de hoje supõem um grande balde de água fria, após meses de progressos para melhorar as relações entre a Coreia do Norte e a comunidade internacional, além de tentar buscar uma solução para a questão nuclear na península. 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Doleiro Dario Messer
Justiça

Doleiro Dario Messer fecha acordo judicial e vai devolver R$ 1 bilhão

De acordo com a força-tarefa da Lava Jato no Rio, o acordo permitirá a coleta de provas para investigações em andamento. Messer é suspeito de lavagem de dinheiro.

Medicamentos
Geral

Polícia apreende R$ 1 milhão em medicamentos desviados da rede pública

Foram apreendidas cerca de 800 caixas de remédio, muitos vencidos. Os agentes prenderam um homem acusado de integrar a quadrilha especializada neste tipo de crime.

Testes para detecção do Covid-19
Saúde

Covid-19: Brasil tem 104 mil mortes e 3,16 milhões de casos acumulados

Boletim do Ministério da Saúde revela que 2.309.477 pessoas se recuperaram da covid-19 desde o começo da pandemia. 

psg neymar
Esportes

PSG vence Atalanta no fim e vai à semifinal da Liga dos Campeões

Brasileiro Neymar tem atuação decisiva, participando diretamente dos dois gols da equipe da capital francesa.

Geral

PF fecha dois bingos clandestinos no centro do Rio de Janeiro

Em um dos endereços, localizado na zona portuária, foram apreendidas 30 máquinas caça níqueis. Em outro local, na Cinelândia, foram apreendidas outras 24 máquinas.

O presidente Jair Bolsonaro faz  declaração à imprensa na área externa do Palácio da Alvorada
Política

Bolsonaro, Maia e Alcolumbre defendem teto de gastos em pronunciamento

"Resolvemos, então, com essa reunião, direcionar mais ainda nossas forças para o bem comum daquilo que todos nós defendemos", disse o presidente Jair Bolsonaro.