Líderes europeus chegam a um acordo sobre refugiados

Publicado em 29/06/2018 - 07:31 Por Marieta Cazarré - Repórter da Agência Brasil - Lisboa

Já eram cinco horas da manhã em Bruxelas quando os 28 líderes europeus conseguiram chegar hoje (29) a um acordo sobre um tema que é o maior desafio da União Europeia: os refugiados. Os principais pontos do consenso foram a criação de centros de controle para receber os migrantes em países voluntários e o aumento do financiamento a países como Turquia e Marrocos, com objetivo de conter o grande fluxo migratório da região.

A reunião do Conselho Europeu, que começou na noite de ontem (28) e entrou madrugada de hoje, foi tensa. O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, logo no início do encontro, ameaçou usar seu poder de veto para impedir qualquer acordo.

Insatisfeito com o fato de a Itália ser a porta de entrada de milhares de migrantes e com a falta de comprometimento de outros países em acolher essas pessoas, ele pedia responsabilidade compartilhada aos líderes europeus.

O encontro terminou nove horas depois, com um consenso entre os líderes, que se comprometeram a cooperar. A chanceler alemã Angela Merkel se disse otimista com o resultado, apesar de saber que terá muito trabalho pela frente.

Argumentação

"Após uma discussão intensa sobre o tema mais desafiador para a União Europeia, isto é, a migração, é um bom sinal termos chegado a um acordo sobre um texto comum. A presidência austríaca terá muito trabalho a fazer", afirmou Merkel.

O primeiro-ministro italiano afirmou estar aliviado após o acordo. "No final deste Conselho Europeu, temos uma Europa mais responsável e mais unida. A Itália já não está sozinha", disse.

O presidente francês Emmanuel Macron ressaltou a superação das diferenças entre os países "Nós (países europeus) não somos uma ilha. E devemos ser capazes de enfrentar este desafio, permanecendo leais aos nossos valores e protegendo o nosso povo e a coesão nacional. Hoje à noite, demos um passo importante. Muitos previram a impossibilidade de um acordo. Muitos previram o triunfo das soluções nacionais. Hoje, conseguimos encontrar uma solução europeia e uma maneira de trabalhar em cooperação", afirmou.

Principais pontos

Entre os pontos de convergencia, os líderes europeus acordaram em reforçar o controle das fronteiras externas da União Europeia, além de criar plataformas de desembarque para migrantes resgatados do mar. Essas plataformas devem selecionar os migrantes por razões econômicas daqueles que poderão pedir asilo.

Outro ponto é a criação de centros de controle em países voluntários, de onde os migrantes serão acolhidos e redistribuídos, conforme disponibilidade oferecida pelos países europeus, cumprindo assim o desejo italiano de uma "responsabilidade compartilhada".

Um terceiro ponto é o financiamento a países do Norte da África e para a Turquia, numa tentativa de impedir a saída de migrantes desses países.

Edição: Kleber Sampaio

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Internacional

Bielorrússia e Líbano são temas de reunião da UE na sexta-feira

"As eleições não foram nem livres nem justas. Procederemos a uma revisão aprofundada das relações da UE com a Bielorrússia, afirmaram em comunicado os 27 países do bloco.

Forte explosão na região portuária de Beirute
Política

Ao vivo: Missão brasileira embarca com toneladas de material a Beirute

Chefiada pelo ex-presidente Michel Temer, a missão leva 6 toneladas de materiais entre medicamentos, e alimentos a Beirute, que foi fortemente afetada por uma explosão há oito dias.

Fachada da Caixa Econômica Federal
Economia

Caixa credita hoje auxílio emergencial para nascidos em julho

O auxílio, com parcelas de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras), foi criado para reduzir os efeitos da crise econômica causada pela pandemia de covid-19.

Londres, coronavírus, covid - 19
Internacional

Museu da Ciência reabrirá em Londres no próximo dia 19

Museu oferece ingressos online com hora marcada para um número reduzido de visitantes, a fim de permitir o distanciamento social e controlar a movimentação.

Pessoas em parque de Paris
Internacional

França: nova onda de covid-19 pode ter controle mais difícil

O presidente Emmanuel Macron, afirmou, em videoconferência com ministros, que a França vai adotar novas restrições para as 20 maiores cidades do país, visando a  conter a taxa de infecções.

A cúpula  maior, voltada para cima, abriga o Plenário da Câmara dos Deputados.
Política

Câmara aprova MP que amplia uso de assinatura eletrônica

Objetivo da MP é facilitar o uso de documento assinados digitalmente para ampliar o acesso a serviços públicos digitais. Texto segue para o Senado.