Após sobretaxa imposta pelos EUA, China avisa que adotará medidas

Publicado em 18/09/2018 - 06:15 Por Agência EFE - Pequim

O governo da China adotará contramedidas para proteger seus "interesses legítimos" e espera que os Estados Unidos (EUA) revejam as consequências danosas de suas ações e as retifique a tempo, disse nesta terça-feira (18) o Ministério do Comércio chinês, em resposta às novas tarifas impostas por Washington aos produtos importados do país asiático.

Em comunicado, o ministério afirmou que a China lamenta "profundamente" a decisão dos EUA de aplicar nova rodada de tarifas a produtos chineses, no valor de US$ 200 bilhões, e garantiu que essa medida trará mais incertezas para as consultas bilaterais.

"A China será forçada a adotar contramedidas para proteger seus interesses e direitos legítimos, assim como a ordem do livre comércio global", diz a nota, ao acrescentar que espera que os EUA considerem as "consequências danosas" de sua ação e que a corrija a tempo com "medidas convincentes".

A Casa Branca informou que vai impor, a partir do próximo dia 24, sobretaxa de 10% no valor de US$ 200 bilhões sobre as exportações chinesas para seu mercado.

Ao saber da decisão, a Câmara de Comércio dos EUA na China (AmCham China) criticou as novas tarifas e afirmou que as empresas americanas que operam no gigante asiático serão prejudicadas.

O vice-presidente da Comissão Europeia responsável pela estabilidade financeira, Valdis Dombrovskis, que está na China em visita oficial, disse que a nova decisão americana aumentará os riscos de queda para a economia.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias