Programa da ONU para Palestina lamenta retirada de apoio dos EUA

Publicado em 01/09/2018 - 11:22 Por Agência EFE - JERUSALÉM

A Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA, a sigla em inglês), manifestou neste sábado (1º) "profunda lamentação e decepção" com a decisão dos Estados Unidos (EUA), seu principal doador, de parar com o financiamento depois de décadas de apoio, disse à Agência EFE o porta-voz do órgão, Chris Gunness.

"Esta decisão é surpreendente, pois em dezembro de 2017 a UNRWA e os EUA renovaram um acordo de financiamento que reconheceu a gestão bem-sucedida, dedicada e profissional da agência", afirmou Gunness.

"Nós rejeitamos, nos termos mais fortes, a crítica de que escolas, centros de saúde e programas de emergência da UNRWA são 'irremediavelmente falhos'. Esses programas têm demonstrado a capacidade de criar um processo de desenvolvimento bem-sucedido no Oriente Médio", acrescentou.

A comunidade internacional e os doadores aprovaram por décadas a gestão da UNRWA, e o Banco Mundial descreveu como um dos sistemas educacionais mais eficazes na região, onde os alunos superam os do sistema público, afirmou o porta-voz.

"Os Estados Unidos têm sido consistentemente o maior e mais generoso doador à UNRWA, fazendo uma contribuição muito valiosa para o nosso trabalho humanitário, incluindo suporte para garantir o acesso das meninas à educação, elevados padrões de assistência médica e alimentos aos mais vulneráveis", observou Gunness.

O porta-voz explicou que no mês de janeiro, os EUA anunciaram um corte de US$ 300 milhões no orçamento da UNRWA, contribuindo com apenas US$ 60 milhões em comparação com US$ 364 milhões do ano anterior. No entanto, 20 dos doadores da organização aumentaram as doações.

Últimas notícias