Ações da Renault caem 8,43% na Bolsa de Paris após prisão de Ghosn

Publicado em 19/11/2018 - 16:55 Por Agência EFE - Paris

As ações da Renault tiveram a maior queda do pregão desta segunda-feira (19) na Bolsa de Paris, de 8,43%, após a prisão do brasileiro Carlos Ghosn, CEO da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi.

Os títulos chegaram a despencar 14,1% durante o dia, mas recuperaram parte da forte desvalorização. O executivo, de 64 anos é considerado um dos mais influentes do setor automotivo mundial. Ele foi detido em Tóquio sob a acusação de evasão de divisas e outros crimes, como o uso pessoal de dinheiro da companhia.

As autoridades japonesas fizeram uma operação de busca e apreensão na sede da Nissan, em Yokohama. A montadora, da qual Ghosn é também presidente do conselho de administração, informou que vai demiti-lo.

Últimas notícias