Estados Unidos excluem de sanções três usinas nucleares iranianas

Publicado em 06/11/2018 - 06:39 Por Agência EFE - Washington

O governo dos Estados Unidos (EUA) eximiu nessa segunda-feira (5) de sanções três usinas nucleares iranianas para que possam continuar operando como até agora, mas avisou que estarão sob a mais estrita vigilância a fim de evitar o desenvolvimento de uma bomba nuclear, informou o Departamento de Estado.

As usinas beneficiadas por essa medida são as de Arak (centro do Irã), Bushehr (sul) e Fordow, perto da cidade de Qom e que foi construída debaixo da terra para se proteger de qualquer ataque militar.

Em comunicado, a porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, explicou que a medida é "interina" e permite unicamente a continuação dos projetos de não proliferação em Arak, Bushehr e Fordow "sob o mais estrito escrutínio para garantir a transparência" do Irã.

Como resultado dessa medida, segundo Nauert, continuará a supervisão internacional sobre as instalações nucleares do Irã.

Nauert considerou que as inspeções melhoram a capacidade dos EUA para "restringir" o programa nuclear iraniano e seguir pressionando Teerã, para forçar a negociação de um pacto que não se limite ao programa nuclear e englobe seu apoio a grupos como a organização xiita libanesa Hezbollah.

Hoje, o Executivo americano voltou a impor sobre o Irã as sanções que tinha suspendido após a assinatura do acordo nuclear em julho de 2015 entre a República Islâmica e o G5+1, então integrado pela Rússia, China, o Reino Unido, a França, Alemanha e os Estados Unidos.

O presidente americano, Donald Trump, se retirou do acordo em maio e anunciou que retomaria as sanções.

Esse pacto fixava restrições na posse de urânio enriquecido, assim como mudanças no projeto de algumas usinas nucleares, incluindo o redesenho do reator de pesquisa de Arak, para reduzir a produção potencial de plutônio, outro material suscetível de alimentar armas atômicas.

Até agora, os inspetores da Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea) confirmaram que o Irã segue cumprindo com todas as limitações impostas ao seu programa nuclear.

As sanções que os EUA voltaram a impor hoje afetam a venda de petróleo iraniano, as transações financeiras com o seu Banco Central e o setor portuário do país, embora contemple isenções para oito países (China, Índia, Itália, Grécia, Japão, Coreia do Sul, Taiwan e Turquia).

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Doleiro Dario Messer
Justiça

Doleiro Dario Messer fecha acordo judicial e vai devolver R$ 1 bilhão

De acordo com a força-tarefa da Lava Jato no Rio, o acordo permitirá a coleta de provas para investigações em andamento. Messer é suspeito de lavagem de dinheiro.

Medicamentos
Geral

Polícia apreende R$ 1 milhão em medicamentos desviados da rede pública

Foram apreendidas cerca de 800 caixas de remédio, muitos vencidos. Os agentes prenderam um homem acusado de integrar a quadrilha especializada neste tipo de crime.

Testes para detecção do Covid-19
Saúde

Covid-19: Brasil tem 104 mil mortes e 3,16 milhões de casos acumulados

Boletim do Ministério da Saúde revela que 2.309.477 pessoas se recuperaram da covid-19 desde o começo da pandemia. 

psg neymar
Esportes

PSG vence Atalanta no fim e vai à semifinal da Liga dos Campeões

Brasileiro Neymar tem atuação decisiva, participando diretamente dos dois gols da equipe da capital francesa.

Geral

PF fecha dois bingos clandestinos no centro do Rio de Janeiro

Em um dos endereços, localizado na zona portuária, foram apreendidas 30 máquinas caça níqueis. Em outro local, na Cinelândia, foram apreendidas outras 24 máquinas.

O presidente Jair Bolsonaro faz  declaração à imprensa na área externa do Palácio da Alvorada
Política

Bolsonaro, Maia e Alcolumbre defendem teto de gastos em pronunciamento

"Resolvemos, então, com essa reunião, direcionar mais ainda nossas forças para o bem comum daquilo que todos nós defendemos", disse o presidente Jair Bolsonaro.