Israel não assinará Pacto Mundial para a Migração

Publicado em 20/11/2018 - 15:38 Por Agência EFE - JERUSALÉM

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, ordenou nesta terça-feira (20) o Ministério das Relações Exteriores – que ele mesmo comanda – a não assinar o Pacto Mundial para a Migração promovido pela ONU, que deve ser assinado por cerca de 190 países em dezembro.

"Estamos comprometidos em proteger as nossas fronteiras contra os imigrantes ilegais. Isto é o que fizemos e isto é o que continuaremos fazendo", argumentou em comunicado.

Este será o primeiro acordo intergovernamental, apoiado pela ONU, que tem como objetivo "cobrir todas as dimensões da migração internacional de uma maneira completa e holística" e será submetido à aprovação, no dia 10 de dezembro, em Marrakech, no Marrocos.

O governo israelense anunciou neste ano um plano de deportação forçosa em massa de milhares de imigrantes africanos, medida muito criticada por organizações não governamentais locais e pela comunidade internacional. O projeto foi cancelado em abril "por impossibilidade de realização".

O plano afetava 38 mil residentes imigrantes, principalmente do Sudão e da Eritreia, que entraram de maneira clandestina em Israel através do Sinai e estão em situação complexa, sendo milhares deles solicitantes de asilo.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias