Estudante morto na Colômbia foi ferido por policial

Publicado em 29/11/2019 - 10:57 Por Marieta Cazarré - Repórter da Agência Brasil - Montevidéu

Dilan Cruz, estudante colombiano de 18 anos, se tornou símbolo dos protestos no país. Ele faleceu na última segunda-feira (25), após passar 3 dias internado. O laudo do Instituto Médico Legal (IML) da Colômbia mostrou que ele foi ferido por munição do tipo "bean bag" (saquinho de feijão), uma bolsa de tecido resistente com bolinhas de chumbo.

Apesar de o ministro da Defesa colombiano, Carlos Holmes Trujillo, ter se pronunciado, explicando que esse tipo de munição é permitido no país, o agente do Esquadrão Móvil Antidistúrbios (Esmad) que atirou na cabeça do jovem foi afastado do cargo. Sua identidade não foi divulgada.

O país tem protocolos sobre a distância e o ângulo dos disparos para não colocar em risco a vida das pessoas. É proibido, por exemplo, atirar a menos de 40 metros de distância e mirar na cabeça.

O estudante morreu em consequência das lesões cerebrais que sofreu, no último sábado (23), durante as marchas no centro de Bogotá, de acordo com comunicado do Hospital Universitário San Ignacio, onde ficou internado.

O Instituto de Medicina Legal confirmou que a morte de Cruz foi do tipo "violenta - homicídio". "A morte do jovem é consequência de um trauma craniocerebral penetrante causado por munição disparada por uma arma de fogo, que causa danos graves e irreversíveis ao cérebro", disse a diretora do IML, Claudia Adriana García Fino.

No estudo balístico realizado pelo instituto, foi encontrada "munição de impacto, do tipo 'saco de feijão', disparado por arma de fogo, tipo espingarda, calibre 12". 

De acordo com o Ministério da Defesa, esse projétil é uma munição de uso regular das Forças do Esmad, “nas tarefas de controlar multidões, gerar obediência e dissuadir o infrator". A bolsa é feita de kevlar, o mesmo material dos coletes à prova de balas; é um material de alta resistência e somente rompendo as fibras do tecido os pequenos projéteis poderiam ser liberados.

O ministro Trujillo disse que a munição tipo 'saco de feijão" é um armamento não letal aprovado pelas Nações Unidas para ser usado por esquadrões de choque. Ele também disse que a arma usada para disparar o projétil, uma espingarda calibre 12, é classificada internacionalmente como uma arma não letal, adequada para esquadrões de choque em caso de distúrbios. Trujillo afirmou que em nenhum momento foram usadas armas não regulares nos eventos que causaram a morte do jovem de 18 anos.

Human Rights Watch

A Human Rights Watch, organização internacional de defesa dos direitos humanos, publicou na última terça-feira, dia 26, um informe dizendo ser necessária uma reforma da força policial colombiana após esses protestos. "A polícia também espancou brutalmente manifestantes, atirou com munições chamadas "bean bag" (pequenas balas de chumbo dentro de uma bolsa de tecido), disparou cartuchos de gás lacrimogêneo e atropelou pessoas com veículos ou motocicletas oficiais", diz o informe.

A Human Rights Watch afirma ter evidências consistentes de que a polícia usou força excessiva para responder aos protestos, ferindo milhares de pessoas, estivessem elas envolvidas em ações violentas ou não."Os serviços de emergência do país trataram 11.564 pessoas feridas durante as manifestações de 18 de outubro a 22 de novembro, disse o Ministério da Saúde à Human Rights Watch. Desses, mais de 1.100 tiveram lesões moderadas ou graves", diz o texto.

Edição: Aline Leal

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Doleiro Dario Messer
Justiça

Doleiro Dario Messer fecha acordo judicial e vai devolver R$ 1 bilhão

De acordo com a força-tarefa da Lava Jato no Rio, o acordo permitirá a coleta de provas para investigações em andamento. Messer é suspeito de lavagem de dinheiro.

Medicamentos
Geral

Polícia apreende R$ 1 milhão em medicamentos desviados da rede pública

Foram apreendidas cerca de 800 caixas de remédio, muitos vencidos. Os agentes prenderam um homem acusado de integrar a quadrilha especializada neste tipo de crime.

Testes para detecção do Covid-19
Saúde

Covid-19: Brasil tem 104 mil mortes e 3,16 milhões de casos acumulados

Boletim do Ministério da Saúde revela que 2.309.477 pessoas se recuperaram da covid-19 desde o começo da pandemia. 

psg neymar
Esportes

PSG vence Atalanta no fim e vai à semifinal da Liga dos Campeões

Brasileiro Neymar tem atuação decisiva, participando diretamente dos dois gols da equipe da capital francesa.

Geral

PF fecha dois bingos clandestinos no centro do Rio de Janeiro

Em um dos endereços, localizado na zona portuária, foram apreendidas 30 máquinas caça níqueis. Em outro local, na Cinelândia, foram apreendidas outras 24 máquinas.

O presidente Jair Bolsonaro faz  declaração à imprensa na área externa do Palácio da Alvorada
Política

Bolsonaro, Maia e Alcolumbre defendem teto de gastos em pronunciamento

"Resolvemos, então, com essa reunião, direcionar mais ainda nossas forças para o bem comum daquilo que todos nós defendemos", disse o presidente Jair Bolsonaro.