STF mantém sessões presenciais, mas restringe circulação de pessoas

Outros tribunais cancelaram sessões para evitar circulação de pessoas

Publicado em 16/03/2020 - 21:53 Por André Richter - Repórter da Agência Brasil* - Brasília

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, disse que hoje (16) que a Corte vai manter as sessões presenciais de julgamento mesmo diante da pandemia do novo coronavírus. No entanto, segundo o ministro, as restrições para impedir aglomerações de pessoas serão mantidas pelo tribunal, que também vai ampliar o sistema eletrônico de julgamentos virtuais.

A decisão foi anunciada pelo presidente após reunião que teve a participação dos presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre. O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, também participou do encontro e apresentou dados sobre o combate à disseminação do vírus em todo o país. 

"Ele [Mandetta] passou todas as informações que são de conhecimento, os cuidados que devemos ter, como não cumprimentar, temos que manter uma distância, lavar as mãos e passar álcool em gel constantemente. Ele demonstrou conhecimento profundo sobre toda a evolução do coronavírus", explicou Toffoli. 

No STF, vários ministros da Corte têm mais de 60 anos e estão no grupo de maior risco de terem complicações por Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. Entre eles, o decano da Corte, ministro Celso de Mello, tem 74 anos. 

Mais cedo, o Superior Tribunal de Justiça (STJ), o Superior Tribunal Militar (STM) e o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) anunciaram o cancelamento das sessões para evitar a circulação de pessoas. 

TRT-SP suspende prazo

Com a pandemia do novo coronavírus, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 2ª Região, que abrange a cidade de São Paulo e as regiões de Guarulhos, Osasco, ABC paulista e Baixada Santista, suspendeu de hoje até o dia 31 de março o expediente dos Fóruns da Justiça do Trabalho e do próprio tribunal. 

O tribunal decidiu também suspender todos os prazos processuais, inclusive dos processos eletrônicos, e adiar todas as audiências e sessões de julgamento agendadas, em primeira e segunda instâncias. Juízes, desembargadores, e servidores de todas as unidades judiciárias passarão a trabalhar em teletrabalho.

Segundo o TRT, durante o horário de atendimento ao público, das 11h30 às 18h30, as unidades da justiça do trabalho prestarão atendimento por e-mail e por telefone. A partir do próximo dia 18 de março, um dos telefones de cada vara, gabinete e demais unidades serão transferidos para o celular de um servidor. 

O tribunal ressalva que as situações de urgência, envolvendo dissídios coletivos, serão submetidas à vice-presidência judicial, que tomará as medidas cabíveis sobre cada caso.

*Colaborou Bruno Bocchini

Edição: Aline Leal

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Voltar ao topo da página