Nota da Petrobras foi afetada pela avaliação do Brasil, diz Graça Foster

Publicado em 15/04/2014 - 15:52 Por Karine Melo - Repórter da Agência Brasil - Brasília

A presidenta da Petrobras, Graça Foster, rebateu nesta terça-feira (15) as críticas feitas ao desempenho financeiro da estatal feitas por parlamentares durante audiência pública em sessão conjunta das comissões de Assuntos Econômicos (CAE) e Fiscalização e Controle (CMA) do Senado.

A presidente da Petrobras, Graça Foster, participa sessão conjunta das comissões de Assuntos Econômicos e de Fiscalização e Controle do Senado (Antônio Cruz/Agência Brasil)

A presidenta da Petrobras relativizou a queda da estatal na avaliação das agências de riscoAntonio Cruz/Agência Brasil

A executiva relativizou a queda da estatal na avaliação das agências de risco.

“Nós não perdemos o grau de investimento. O Brasil desceu um degrau e a Petrobras desceu junto com o Brasil. Nós nos relacionamos com 15 bancos, que nos acompanham, que avaliam as nossas ações. Dos 15 bancos, cinco recomendam compra de ações da Petrobras e dez recomendam que mantenham as ações da Petrobras”, garantiu.

A presidenta da Petrobras destacou a dificuldade da empresa com a produção de petróleo. “Nós tivemos sondas de perfuração contratadas no exterior e todas elas atrasaram de 12 a 18 meses. Nós tivemos atrasos nos barcos de apoio, tivemos alguns atrasos, ao longo dos últimos quatro anos, com unidades de produção. Tudo isso fez – e nós reconhecemos isso no ano de 2012 – uma defasagem da nossa produção, que agora está ajustada”, ressaltou.

Edição: Davi Oliveira

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias