Após Janot entregar lista ao STF, senadores falam em não precipitar julgamentos

Publicado em 14/03/2017 - 20:19 Por Mariana Jungmann - Repórter da Agência Brasil - Brasília

O anúncio de que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, entregou ao Supremo Tribunal Federal (STF) o pedido de abertura de inquérito contra 83 pessoas com foro privilegiado, com base nas delações premiadas de executivos da Odebrecht, repercutiu imediatamente no Senado.

Um dos parlamentares que já respondem a inquérito na Corte, o senador e líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), deu o tom de cautela que foi adotado por praticamente todos os colegas, independentemente do partido. Para Jucá, as delações não representam uma “verdade” por si só, e é preciso apurar com celeridade quem cometeu ou não crime.

“Colocar uma nuvem negra sobre toda a classe política é um desserviço para o Brasil, porque, se queimar a política, em substituição à política, virá a aventura. E a aventura já se mostrou não ser boa para o Brasil nas formas que aconteceu”, disse.

Outro que já responde a inquérito relacionado à Operação Lava Jato, o senador Edison Lobão (PMDB-MA), presidente da Comissão de Constituição e Justiça, lembrou que, junto com o pedido de abertura de novas investigações, Janot pediu o arquivamento de sete inquéritos em curso. Para Lobão, isso é um indicativo de que nem sempre as delações se confirmam.

“É até uma forma de permitir àqueles que foram delatados a possibilidade de uma explicação convincente. Vários inquéritos foram arquivados. E foram arquivados porque os investigadores nada encontraram em relação àqueles que foram delatados”, afirmou.

Lobão lembrou ainda que o ex-relator da Lava Jato no Supremo ministro Teori Zavaski – que morreu no ano passado –, deu despachos ressaltando que as delações deveriam ser vistas com reserva porque elas “nada mais significavam que um roteiro para as investigações”.

Transparência

O senador petista Paulo Rocha (PA) cobrou do novo relator, ministro Edson Fachin, o atendimento do pedido do procurador-geral para abertura do sigilo das delações, de modo que a investigação se mostre “profunda”. “Nós, do Partido dos Trabalhadores, defendemos a fundo as investigações, mas elas têm que ser às claras. Portanto, delações, investigação, têm que ser publicitadas para que o cidadão tenha o direito de se defender não somente perante a sociedade, mas também juridicamente, para processar a sua defesa.”

Para Rocha, tanto o Ministério Público quanto o juiz Sérgio Moro começaram “errando nesse processo, porque só publicitavam aqueles que lhes interessavam politicamente”, promovendo um impacto político “seletivo”.

Edição: Amanda Cieglinski

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
O presidente da Russia, Vladimir Putin, durante Diálogo dos Líderes com o Conselho Empresarial do BRICS
Internacional

Rússia anuncia primeira vacina contra a covid-19

Produto foi aprovado pelo Ministério da Saúde. A Rússia espera agora poder iniciar a aplicação em massa, mesmo que estejam ocorrendo ainda testes clínicos para comprovar a segurança do produto.

Idosos moradores do Lar São José, em Sobradinho, no Distrito Federal, recebem presentes de Natal
Direitos Humanos

Covid-19: mais de 330 abrigos de idosos já receberam doações

As instituições que já receberam as doações representam 67% dos abrigos cadastrados na primeira etapa da Campanha Solidarize-se, ação promovida pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Parque Nacional da Tijuca
Geral

Ingresso ao Parque Nacional da Tijuca está 80% mais barato

O desconto tem por objetivo estimular o turismo local e diminuir, a curto prazo, os impactos negativos no equilíbrio econômico-financeiro dos contratos, causados pela pandemia da covid-19.

nascentes devem ser protegidas
Geral

Prazo para inscrições no Prêmio ANA 2020 termina no sábado

Inscrições devem ser feitas pelo site da premiação. Cada participante pode inscrever mais de uma iniciativa. Além disso, poderão ser apresentados trabalhos indicados por terceiros.

Premiê britânico, Boris Johnson, deixa residência oficial em Londres
Internacional

Boris Johnson teme que Reino Unido perca poder se Escócia se separar

Escócia depositou 55% dos votos contra a independência em um referendo de 2014, mas o Partido Nacional Escocês, que governa a nação, quer outro pleito.

Incendios florestais entre Miranda e Corumbá BR 262 e MS 184
Geral

Engajamento da população é vital para evitar incêndio na natureza

Coordenador ambiental diz que a educação tem que começar desde os primeiros anos das crianças, tanto em casa quanto nas escolas.