Vice-líder do DEM tem encontro com Temer e nega crise com o governo

Publicado em 19/07/2017 - 12:52 Por Débora Brito - Repórter da Agência Brasil - Brasília

O vice-líder do DEM na Câmara, deputado Pauderney Avelino (AM), disse hoje (19) que não há crise entre o partido e o presidente Michel Temer. O deputado se encontrou pela manhã com Temer para tratar da relação do DEM com o governo.

Brasília - Deputado Pauderney Avelino fala à imprensa após reunião de líderes na residência do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Deputado Pauderney Avelino disse que atrito com governo é "página virada" Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil

A reunião no Palácio do Planalto ocorre um dia depois do jantar realizado na residência oficial do presidente da câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que contou com a presença de Michel Temer e ministros do governo. Segundo Pauderney Avelino, o jantar foi um “encontro entre amigos, uma conversa amena”.

Pauderney negou que o presidente tenha feito qualquer convite a parlamentares de partidos da oposição para integrar o PMDB, em reação a um movimento do DEM na busca por ampliação de sua bancada. Os dois partidos estariam tentando convencer parlamentares dissidentes do PSB a integrarem seus quadros na Câmara.

“Eu acho que, primeiro, foi uma falsa crise e, depois, nós entendemos que já é uma página virada esse episódio, uma vez que consta que o presidente não convidou parlamentares para ingressarem no partido dele e nem tentou dissuadir deputados a virem para o Democratas”, afirmou.

O vice-líder ressaltou, no entanto, que o DEM está aberto a receber qualquer parlamentar que esteja insatisfeito em outro partido. “Aqueles parlamentares que tiverem dificuldades nas suas siglas, nas suas legendas para exercerem livremente o seu desejo de reformar o país encontrarão abrigo no nosso partido, porque o nosso ideário contempla isso. E a convergência é muito importante de parlamentares que queiram vir para o partido, se quiserem vir, a porta está aberta”, declarou.

Questionado se a adesão do partido é em favor do presidente em relação ao processo da denúncia que tramita na Câmara dos Deputados, o deputado disse que o DEM tem interesse na agenda de reformas. “O partido está convencido de que neste momento o melhor para o país é buscar o entendimento e fazer com que estas reformas venham o mais rapidamente possível, porque não haverá espaço no Orçamento se não houver uma reforma da Previdência”, afirmou.

Matéria atualizada às 15h31 para corrigir informações. Diferentemente do que dizia a matéria, o vice-líder do DEM usou a expressão "página virada" ao se referir à "falsa crise", e não a atritos com o governo.

Edição: Carolina Pimentel

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias