Juiz Bretas diz que foro privilegiado é barreira no combate à corrupção

Publicado em 24/10/2017 - 14:13 Por Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

O juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª vara criminal do Rio de Janeiro, defendeu hoje (24) que o foro privilegiado é a principal barreira no combate à corrupção. Bretas fez palestra nas  Faculdades Integradas Hélio Alonso, onde recebeu o título professor emérito, por seu trabalho no desdobramento da operação Lava Jato no Rio de Janeiro.

Bretas disse que as cortes superiores, responsáveis por julgar políticos com foro privilegiado, têm elevado número de processos e, na avaliação dele, foram criadas para rever e corrigir as decisões de todo o país. Segundo o juiz, as ações contra políticos são adicionadas a milhares de ações que chegam a essas instâncias, sem que ela tenha estrutura e especialização para julgá-las.

"Não precisa ser muito inteligente para saber que isso é feito para não funcionar. Esse é hoje um grande problema", disse o juiz. "Zero crítica a ministros de qualquer tribunal. Não é isso. É uma questão de estrutura. Eles não têm estrutura. Esses órgãos não têm especialização e não têm como fazer."

O juiz federal disse ainda que, por causa da prerrogativa, a força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro tem trabalhado "muito pouco".

"Estamos trabalhando muito pouco. Eu diria a metade, porque a outra metade, em que não estamos trabalhando, está dependendo de situações que estão em um gabinete, em outra unidade da federação, e não podemos atuar. Portanto, o que segura hoje, e não estou falando só da Lava Jato, o que segura hoje o combate à corrupção é o instituto do foro por prerrogativa de função."

O juiz evitou se pronunciar sobre os processos que estão em curso na sua vara. Sobre a decisão de ontem de transferir o ex-governador Sérgio Cabral para um presídio federal, ele afirmou apenas que "recebe bem" as eventuais críticas.

"Recebo todas as críticas muito bem, sem nenhum problema. Mas não deixo de fazer nada por causa disso."

Colaboração premiada

Durante sua palestra, Bretas defendeu as colaborações premiadas e afirmou que os direitos dos presos pela Lava Jato, no Rio de Janeiro, têm sido respeitados. "No Rio, temos uma peculiaridade: são poucos os que estão propondo a colaboração premiada, estando presos. O que mostra que não estamos torturando ninguém."

Bretas criticou mudanças propostas por parlamentares ao projeto que previa 10 medidas contra a corrupção e afirmou que a população precisa ficar atenta a votações que ocorrem na madrugada e aos políticos que vão se candidatar nas próximas eleições, para que haja "renovação política"

"Não podemos viver sem classe política. A solução não é pensar em um juiz e colocá-lo no governo. Não somos treinados para isso" disse Bretas.

Bretas, que é evangélico, pediu que eleitores façam avaliação sobre os políticos em que pretendem votar e não sigam a indicação de líderes religiosos:

"Você, que é da igreja, vai votar simplesmente em quem o líder indicar? Está errado isso. Não pode ser assim. Essa escolha é pessoal. Você não pode delegar isso para ninguém."

Edição: Maria Claudia

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Polícia Federal genérica
Geral

PF cumpre 6 mandados de prisão contra fraudes em contratações na saúde

 

Alvos são empresários e agentes públicos suspeitos de fazer contratações irregulares para serviços na área da saúde. Três pessoas já foram presas, segundo a Polícia Federal.

Teste rápido de COVID-19
Internacional

Coreia do Norte: 1º caso suspeito de covid-19 teve teste inconclusivo

Se confirmado, o caso seria o primeiro oficialmente reconhecido por autoridades norte-coreanas, embora a mídia reafirme que nenhuma infecção foi relatada no país até agora.

Incêndios florestais no DF
Geral

Defesa Civil reconhece situação de emergência em municípios de MS

Estão suspensas autorizações para queimadas controladas no estado. Maiores focos de calor são ao longo do Rio Pantanal, próximo às cidades de Corumbá e Ladário.

Times Square, permanece relativamente tranquilas devido ao surto contínuo da doença por coronavírus (COVID-19) no bairro de Manhattan em Nova York
Internacional

Nova York reforça fiscalização de quarentena

O prefeito Bill de Blasio disse, em entrevista, que, em certas circunstâncias, as multas por não observar a ordem de quarentena podem chegar a US$ 10 mil. 

Médicos fazem treinamento no hospital de campanha para tratamento de covid-19 do Complexo Esportivo do Ibirapuera.
Saúde

Senai ensina indústrias a produzirem EPI contra novo coronavírus

Maioria das empresas selecionadas, 189 das 350, deve produzir máscaras de uso comum, e 33 ofertarão máscaras cirúrgicas. Estão previstas consultorias para a produção de escudos faciais.

Destruição provocada por explosão em Beirute
Internacional

Banco Mundial diz que está pronto para ajudar na recuperação do Líbano

Pelo menos 135 pessoas morreram e 5 mil ficaram feridas em forte explosão no porto de Beirute, na terça-feira (4), que também deixou cerca de 250 mil desabrigados.