Senado pode adiar decisão sobre afastamento de Aécio Neves imposto pelo STF

Publicado em 03/10/2017 - 18:35 Por Paulo Victor Chagas - Repórter da Agência Brasil - Brasília

Mesmo após o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, manter o afastamento do senador Aécio Neves do mandato e o seu recolhimento domiciliar noturno, o plenário do Senado pode não revisar a decisão do STF na sessão de hoje (3).

O PSB entrou com um pedido para adiar a votação marcada para esta terça-feira (3). O motivo é a sessão da Suprema Corte, marcada para o próximo dia 11, quando os ministros decidirão uma ação sobre os procedimentos a serem adotados em suspensões de mandato parlamentar.

Mesmo com o apoio da maioria das legendas, que agendaram a votação do afastamento do senador Aécio Neves para hoje, desde o início da tarde parte dos líderes defende que o Senado aguarde um posicionamento do Supremo.

No fim da tarde, três horas após o horário em que havia marcado uma reunião de líderes, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, chegou ao plenário da Casa. Desde a manhã, Eunício despacha no seu gabinete pessoal, que fica no 17° andar do Senado, diferentemente do habitual gabinete da presidência. Ele leu os requerimentos de adiamento da votação apresentados e os senadores começaram a discussão.

Com o apoio de Renan Calheiros e Jader Barbalho, o lider do PSDB, Paulo Bauer (SC), defendeu a manutenção da sessão. Antes de Eunício chegar, outros parlamentares já defendiam o adiamento com o objetivo de se ter uma solução definitiva durante a sessão do Supremo.

"A maioria consistente do PMDB é a favor da não votação hoje. A nossa expectativa é que o STF tenha uma posição de moderação e entendimento", disse o líder do partido, senador Raimundo Lira.

O senador Humberto Costa (PT-PE), cujo partido defendeu que o Senado revise a decisão do Supremo por respeito à infringência dos Poderes, seguiu a mesma linha. "Defendemos que aguarde dia 11, parte uma solução definitiva", disse, defendendo que os senadores não agravem a "crise institucional" e atendam ao "gesto de boa vontade" do STF em resolver o caso.

Já da tribuna, o senador Renan Calheiros criticou os pedidos de adiar a questão. "Se o Senado se submeter a isso, é melhor dissolver o Senado", afirmou.

 

Edição: Fernando Fraga

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Bola, campeonato brasileiro
Esportes

Campinense vai à final do paraibano

Rubro-negro espera por desfecho do jogo entre Botafogo e Treze para saber quem enfrenta na decisão do estadual.

Ceará Copa do Nordeste
Esportes

Ceará derrota Bahia e garante bicampeonato da Copa do Nordeste

Mesmo com vantagem alcançada no jogo de ida, Vozão vence por 1 a 0, gol de Cléber, e garante o bicampeonato da competição.

Acesso internet celular
Geral

Anatel: reclamações nas telecomunicações aumentou 6,6% em 2020

Segundo a Anatel, o aumento de reclamações em relação ao último semestre é consequência, principalmente, do aumento de queixas de consumidores de banda larga fixa.

guarani
Esportes

Bragantino vence Guarani e conquista Troféu do Interior

Com triunfo de 1 a 0, gol de Léo Ortiz, Massa Bruta garante vaga na Copa do Brasil de 2021.

Presídios no Rio de Janeiro, presos
Geral

Câmara discute ações de combate à covid-19 no sistema prisional

Conforme informações atualizadas, houve desde o início da pandemia 80 mortes e 12.667 casos confirmados de covid-19 no sistema prisional brasileiro.