Mourão: governo deve negociar com o Congresso com clareza e paciência

Publicado em 10/09/2019 - 13:06 Por Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil - Brasília

O presidente em exercício, Hamilton Mourão, disse hoje (10) que o governo deve negociar com o Congresso, “com clareza, determinação e muita paciência”, a aprovação de medidas de interesse. “Temos que negociar com a rapaziada do outro lado ali da Praça [dos Três Poderes, o Congresso Nacional], com clareza, determinação e muita paciência”, disse ao deixar o gabinete da vice-presidência, no Palácio do Planalto, em Brasília.

Para ele, as mudanças que o governo quer para o país, podem ser feitas no sistema democrático. “Se não a gente não tinha sido eleito”, argumentou. “A democracia é fundamental, são pilares da civilização ocidental. Vou repetir: pacto de gerações, democracia, capitalismo e sociedade civil forte, sem isso a civilização ocidental não existe”.

Mourão esteve reunido na manhã desta terça-feira com os ministros da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos. A pauta do encontro foi a Medida Provisória (MP) 885, de 2019, que facilita a venda de bens apreendidos em ações de combate ao tráfico de droga e reverte os recursos para o Fundo Nacional Antidrogas.

A MP está em tramitação no Congresso e, segundo Ramos, deve entrar na pauta de votação da Câmara dos Deputados ainda esta semana. “Foi uma reunião muito produtiva. A preocupação do ministro Sergio Moro é que se consiga aprovar esse projeto”, disse Ramos.

Edição: Valéria Aguiar

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
O Dia do Índio, celebrado no Brasil em 19 de abril
Direitos Humanos

Violência contra povos indígenas aumentou de 2018 para 2019, diz Cimi

Segundo relatório do Conselho Indigenista Missionário, houve aumento de ocorrências em 16 das 19 categorias de agressões, que incluem racismo, expropriação de terras e omissão do poder público.