Neste Dia Mundial de Combate à Mortalidade Materna especialista fala de prevenção

Especialista fala de prevenção à mortalidade materna

Publicado em 26/05/2020 00:19 Por Deogracia Pinto - Brasília

A Mortalidade Materna é aquela que ocorre durante a gestação, parto ou até 42 dias após o nascimento do bebê e pode ser causada por qualquer situação relacionada com a gravidez ou que tenha sido agravada no período de gestação.

E é por isso que as mulheres grávidas precisam de um bom acompanhamento médico, o pré-natal: onde são avaliados o bem estar dela e do bebê. A alimentação, o controle de peso e a pressão arterial são algumas das questões analisadas.

Essas idas e vindas ao médico podem ainda alertar sobre possíveis complicações durante a gestação, parto ou pós-parto. O ginecologista e obstetra do Hospital da Mulher Anchieta, dr. José Moura, explica as possíveis complicações e como elas podem ser evitadas e tratadas.

Neste 28 de maio, Dia Mundial de Combate à Mortalidade Materna, especialistas lembram que o parto deve ser realizado por uma equipe capacitada e num ambiente seguro, tanto para a mãe quanto para o bebê, de forma que os dois possam ter todo um suporte necessário em casos de anormalidades.

De acordo com estimativa divulgada em 2018 pela OPAS, Organização Pan-Americana da Saúde, pelo menos 830 mulheres morrem, por dia, no mundo, devido a complicações na gravidez ou no parto. O estudo aponta ainda que, em situações de crise humanitária, a vulnerabilidade dessas mulheres é ainda maior.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique