História Hoje: Há 93 anos nascia Waldir Azevedo, autor de Brasileirinho

Publicado em 27/01/2016 - 07:30 Por Apresentação Márcia Dias - Brasília (DF)

Há 93 anos, nascia no Bairro de Piedade, no Rio de Janeiro, Waldir Azevedo, músico e compositor do choro Brasileirinho, considerada a mais importante composição do gênero.

 

De família pobre, ainda criança, demonstrou interesse pela música. Aos sete anos, comprou uma flauta transversal depois de juntar dinheiro com a captura e venda de passarinhos.


No carnaval de 1933, aos dez anos de idade, apresentou-se pela primeira vez como flautista, tocando Trem Blindado, de João de Barro, no Jardim do Méier.


Na adolescência trocou a flauta pelo bandolim, por influência de amigos, que se reuniam aos sábados para tocar. Pouco tempo, depois trocou o bandolim pelo cavaquinho, que lhe deu projeção.

 

Apesar do gosto pela música ter se manifestado ainda na infância, Waldir Azevedo sonhava em ser piloto de avião, mas problemas cardíacos o impediram de realizar o sonho.


Waldir foi então trabalhar na companhia elétrica do Rio de Janeiro, a Ligth, até que, em 1945, já com 22 anos, recebeu o convite para ocupar uma vaga no grupo de Dilermando Reis.

 

Eles se apresentavam em um programa da Rádio Clube do Brasil. Tocou no grupo durante dois anos e acabou assumindo a liderança com a saída de Dilermando, em 1947.


A década de 1950 foi a de maior sucesso de Waldir Azevedo, época em que conseguiu projeção internacional. Composições como Brasileirinho, Pedacinhos do Céu, Chiquita e Vê se gosta, foram tocadas no mundo inteiro.


Naquela década, viajou com seu conjunto por países da América do Sul , do Norte e Europa, incluindo duas viagens patrocinadas pelo Ministério das Relações Exteriores, na caravana da Música Popular Brasileira.


Suas músicas foram gravadas no Japão, Alemanha e Estados Unidos, onde Percy Faith e sua orquestra atingiram a marca de um milhão de cópias vendidas com uma gravação de Delicado.

 

No auge das transmissões em ondas Curtas da Rádio BBC de Londres, a obra de Waldir Azevedo foi veiculada simultaneamente em 52 países.

 

A música Brasileirinho é considerada o maior sucesso da história do choro. Foi gravada pelo conjunto de Waldir, pela Rainha do Chorinho, Ademilde Fonseca, teve versão de Os Novos Baianos, na voz da Baby Consuelo e, mais tarde, por músicos de todo o mundo.


Waldir Azevedo morreu em 1980, em São Paulo, em decorrência de um aneurisma da aorta abdominal, poucos dias antes de começar as gravações de um novo álbum.

 

História Hoje: Programete sobre fatos históricos relacionados às datas do calendário. É publicado de segunda a sexta-feira.

Últimas notícias
Internacional

Irã não acusa Israel por ataque e minimiza ação

Líderes mundiais voltaram a fazer apelos para conter a tensão no Oriente Médio. Em Teerã, milhares foram às ruas depois das orações de sexta-feira em resposta ao aparente ataque. Um comandante iraniano, falando à multidão, confirmou que objetos suspeitos foram abatidos, sem responsabilizar Israel.

Baixar arquivo
Geral

Polícia investiga morte de adolescente agredido em escola de São Paulo

Secretaria de Segurança Pública de São Paulo diz que o caso está sendo investigado como morte suspeita, e que o corpo da vítima passará por necropsia. 

Baixar arquivo
Geral

Entenda sobre a PEC das drogas que tramita no Congresso Nacional

O Senado Federal já aprovou o texto da Proposta de Emenda Constitucional que criminaliza o porte e a posse de drogas. Agora a Câmara dos Deputados vai analisar.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia completa 35 anos

Organização está presente nos nove estados da Amazônia Legal, junto a 800 mil indígenas e 180 povos. E atua na articulação dos direitos indígenas, inclusive os povos de recente contato, além de buscar o fortalecimento das políticas púbicas para os territórios.  

Baixar arquivo
Geral

Nove corpos retirados de embarcação à deriva no Pará serão sepultados

Os corpos serão sepultados temporariamente em Belém até que as identidades sejam estabelecidas e as família formalmente comunicadas.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Caravana Brasil Sem Fome fica no Pará até este sábado (20)

Coordenada pelo Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, a caravana tem como meta tirar o Brasil do Mapa da Fome. Quase R$ 700 milhões serão investidos em áreas como segurança alimentar, saúde e agricultura familiar.

Baixar arquivo