Forró pode ser declarado patrimônio imaterial do Brasil até o ano que vem

Gênero musical

Publicado em 29/06/2019 - 11:49 Por Gilberto Costa, da Agência Brasil - Brasília

O forró pode ser declarado como patrimônio imaterial do Brasil até meados de 2020. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) iniciou pesquisa nos nove estados do Nordeste, mais o Distrito Federal, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo para identificar a forma de expressão que além de gêneros musicais diz respeito a festas e interações sociais ao som da sanfona, zabumba e do triângulo.

 

De acordo com Hermano Queiroz, diretor do Departamento de Patrimônio Imaterial do Iphan, o trabalho de registro do forró permitirá “mapear as vulnerabilidades, os riscos, a necessidade de promoção do bem”.

 

Desde a origem do nome, há mais de uma narrativa sobre a palavra forró. Conforme o maestro Marcos Farias, o compositor e instrumentista falecido Sivuca defendia a tese de que a palavra tem como origem a expressão em inglês de “for all”.

 

O etnomusicólogo Carlos Sandroni, professor do Departamento de Música da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e responsável pela pesquisa do Iphan, descarta essa versão. Segundo ele, desde o século 19, há uso da palavra forró “para designar uma festa popular com dança, com música e com bebida”.

 

Ao que tudo indica forró é uma abreviação de forrobodó, originário da Galícia.

 

Antes do forró, outras formas de expressão musical obtiveram o reconhecimento do Iphan como patrimônio imaterial e constam no Livro do Registro das Formas de Expressão como o caboclinho, a capoeira, o carimbo, o cavalo marinho, o frevo, o jongo, o marabaixo, o maracatu, o samba de partido alto, o samba de terreiro, o samba enredo, o samba de roda, o tambor de criola e os toques dos sinos de igrejas em centros históricos de Minas Gerais.

Últimas notícias
Política

70 anos: promulgada emenda que amplia idade de nomeação de magistrados

O Congresso Nacional promulgou nessa terça-feira a Emenda à Constituição que aumenta de 65 para 70 anos, a idade máxima para nomeação em tribunais superiores.

Baixar arquivo
Economia

Câmara decide manter isenção para indústria química e petroquímica

O fim da isenção estava previsto para ocorrer de forma gradual até 2025. Porém, no final do ano passado o governo editou uma Medida Provisória acabando com a isenção já neste ano. Com isso, o governo esperava aumentar a arrecadação em mais de  R$ 1,5 bilhão em três anos.

Baixar arquivo
Geral

Podcast Entrevista é Nacional: recompensa para os bons motoristas

A proposta da criação do Cadastro Positivo pretende incentivar o bom comportamento ao volante e deve ser implementada em breve, ouça os detalhes no podcast Entrevista é Nacional.

Baixar arquivo
Geral

Três sistemas do Ministério da Saúde sofrem tentativa de ataque hacker

A pasta informou que o DataSUS identificou a tentativa de ataque hacker e para resguardar as informações optou pela interrupção temporária das plataformas para manutenção. Foram atingidos o ConecteSUS, o e-SUS e o Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações.

Baixar arquivo
Política

Eleições vão contar com mais de 100 observadores internacionais

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, a presença desses observadores tem como objetivo garantir que o processo eleitoral decorra em clima de transparência, isenção e legalidade.

 

Baixar arquivo
Política

SP: ex-deputado Arthur do Val tem mandato cassado pela Assembleia

Também conhecido como Mamãe Falei do MBL, ele foi julgado por quebra de decoro parlamentar depois ter áudios com comentários machistas vazados durante o período em que esteve na Ucrânia.

Baixar arquivo