Dia da Mulher-Maravilha: Primeiro HQ da heroina completa 80 anos

Publicado em 21/10/2021 - 08:16 Por Beatriz Evaristo* - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

“Bela como Afrodite, sábia como Atenas, mais rápida que Hermes e mais forte que Hércules”. Com um traje vermelho, azul e dourado, a Princesa Diana de Temiscira tornou-se um símbolo de empoderamento como a Mulher-Maravilha em todo o mundo. Essa super-heroína apareceu pela primeira vez nos quadrinhos em  21 de outubro de 1941 para testar a popularidade de uma figura forte e feminina quando isso ainda era raro.

A edição número 8 da All Star Comics conta como a Princesa Diana de Temiscira salvou o Capitão Steve Trevor após a queda de seu avião militar na Ilha do Paraíso. Também relata a vida das amazonas e a viagem de Diana à América como Mulher-Maravilha para lutar pela paz no mundo dos homens.

A princípio, o autor foi mantido em segredo e só foi revelado no ano seguinte. A história da super-heroína foi escrita pelo reconhecido psicólogo William Moulton Marston. Havia uma semelhança curiosa entre criador e criatura: Marston inventou um teste de pressão sanguínea para detecção de mentiras e a heroína tinha como arma um laço que fazia as pessoas falarem a verdade. Para o psicólogo, a personagem refletia um novo tipo de mulher que deveria governar o mundo.

As ilustrações ficaram a cargo do cartunista Harry George Peter, que seguia instruções rigorosas de Marston sobre como deveriam ser representadas as cenas.

Mesmo com o sucesso da super-heroína, a revistinha chegou a ser considerada imprópria para jovens por causa do traje da personagem, com muito corpo a mostra. Também recebeu críticas porque a guerreira sempre aparecia amarrada ou acorrentada em suas aventuras.

Mas nada disso abalou a ascensão da personagem, que é uma das mais duradouras e mais admiradas em toda a história dos quadrinhos. A Mulher-Maravilha ganhou revista própria, séries e filmes, além de estampar dezenas de produtos. Com todo esse sucesso, o dia 21 de outubro passou a ser considerado entre os fãs de HQs como o Dia da Mulher Maravilha.

*com sonoplastia de Messias Melo

Edição: Sheily Noleto / Beatriz Arcoverde

Últimas notícias
Justiça

Traje religioso em documentos oficiais é constitucional, diz STF

Os ministros  do STF julgaram um recurso da União contra a decisão da Justiça Federal que autorizou o uso de traje religioso na foto para a Carteira Nacional de Habilitação.

Baixar arquivo
Geral

Comissão de juristas entrega proposta de novo Código Civil a Pacheco

O projeto propõe a alteração de mais de mil artigos do atual código e contempla temas atuais, como o direito digital. Proposta passará por ampla discussão entre os senadores para, só então, ser colocada em votação.

Baixar arquivo
Internacional

Internacional: pelo menos 50 mil soldados russos morreram na Ucrânia

A contagem foi feita pela BBC, em parceria com um grupo de mídia independente e voluntários. Do lado ucraniano, estima-se que são 31 mil mortos.
E mais: a exatos 100 dias da Olimpíada de Paris, entidades denunciam a expulsão de imigrantes da capital francesa.

Baixar arquivo
Esportes

Futebol: CBF sorteia duelos da 3ª fase da Copa do Brasil

Confira também os jogos da 2ª rodada do Brasileirão. Rádio Nacional transmite Flamengo x São Paulo, às 21h30, nesta quarta-feira (17). 

Baixar arquivo
Geral

Polícia investiga o caso da mulher que levou cadáver do tio ao banco

Funcionários do banco desconfiaram que o homem estava morto na cadeira de rodas e chamaram o SAMU, que confirmou o óbito. O caso aconteceu em Bangu, no Rio de Janeiro.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Povo Guató cobra espaço nas discussões sobre o Estatuto do Pantanal

Em participação numa audiência do Senado, o cacique Carlos Henrique, da aldeia Aterradinho, pediu que o estatuto tenha “um olhar mais direito à população pantaneira, que sãos os indígenas e ribeirinhos”. Os Guatós pedem que o estatuto inclua estudos antropológicos para a regularização fundiária.

Baixar arquivo