Campanha estimula denúncia de experiências de abuso policial e movimenta redes sociais

Redes Sociais

Publicado em 06/06/2017 - 18:06 Por Eliane Gonçalves - São Paulo

Cerca de 500 mil pessoas já aderiram à campanha #meuprimeiroabusopolicialSão relatos de todo o país, principalmente de homens negros, que resolveram expor casos em que foram vítimas de violência e preconceito policial nas redes sociais.

 

Um dos criadores da campanha, Maurício Pestana, editor executivo da revista Raça, explica que a ação surgiu como uma resposta a condenação de Rafael Braga, jovem negro, morador de rua,  que foi preso no Rio de Janeiro, durante as manifestações de 2013. Ele carregava uma garrafa de pinho sol. Já a inspiração veio da própria experiência de Pestana na periferia de São Paulo.

 

Sonora: "Eu mesmo acabei dando a ideia por que um dos traumas que eu tenho de infancia foi a primeira vez que eu fui abordado pela polícia. Tinha 11 ou 12 anos e quando você tem isso, mora na periferia, eu morava em São Mateus, e você tem isso, tem uma arma virada pra sua cabeça, é assustador. Então aí surgiu a ideia de fazer essa campanha meu primeiro abuso policial que realmente foi surpreendente, até surpreendeu nossas expectativas, virou realmente matéria nas redes sociais."

 

Entre os relatos está o de Zulu Araújo,  presidente da Fundação Pedro Calmon, em Salvador. Ele contou que quando era estudante de arquitetura foi abordado pela polícia, chegou a ser agredido e só não sofreu violência maior porque um dos policiais era seu vizinho e o reconheceu. Hoje, aos 64 anos, ele já perdeu as contas das vezes que passou por situações semelhantes. Para Zulu a campanha mostra o descontentamento da população negra em relação à atuação policial.

 

Sonora: "A Polícia Militar ela é uma ferramenta do racismo brasileiro. Eles continuam tendo, internalizado na sua ação, o capitão do mato. É como se cada um de nós num bairro popular desse país, particularmente à noite, fosse um escravo a ser apreendido e a ser punido. Essa reação tão forte que a sociedade tá tendo é também uma manifestação de descontentamento com esse tipo de ação que a polícia tem no Brasil."

 

A campanha começou no dia 16 de maio, no último dia 30 que contabilizou a maior participação e segue reunindo relatos. A Revista Raça é uma publicação especializada na cobertura de temas de interesse da população negra brasileira.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Desabamento em Ninópolis (RJ) deixa um morto e três feridos

Uma pessoa morreu e três ficaram feridas no desabamento de um prédio na cidade de Nilópolis, na Baixada Fluminense. Gustavo Amorim, de 26 anos, não resistiu aos ferimentos.

Baixar arquivo
Saúde

Covid: 95% dos municípios já começaram a aplicar a dose de reforço

Idosos e profissionais da área de saúde começaram a receber a 3ª dose.

Baixar arquivo
Geral

Empresa Brasil de Comunicação completa 14 anos

A estatal foi criada durante o 1°Fórum Nacional de TVs Públicas, em 2007, a partir da incorporação da Radiobrás e da Associação de Comunicação Educativa Roquette Pinto.

Baixar arquivo
Geral

Horário de verão não traz economia de energia, aponta estudo do ONS

A medida, que adianta uma hora nos relógios de alguns estados do país, já não está em vigor desde 2019, após decreto do Presidente Jair Bolsonaro.

Baixar arquivo
Saúde

Rio registra redução no número de óbitos pela covid-19

Os dados fazem parte da mais recente edição do Mapa de Risco da covid-19, divulgada pela Secretaria de Estado de Saúde.

Baixar arquivo
Saúde

Certificado de imunização está disponível para quem tomou duas vacinas

Antes, só era permitida e emissão do certificado para quem tivesse tomado duas doses da mesma vacina. Agora, a pessoa que  tomou doses de vacinas diferentes pode emitir o documento pelo aplicativo Conecte SUS.

Baixar arquivo