Justiça realiza primeira audiência sobre chacina de Colniza

Depoimentos

Publicado em 29/11/2017 - 19:43 Por Juliana Cézar Nunes - Brasília

A primeira audiência judicial sobre a chacina de Colniza, em Mato Grosso, fez a cidade reviver esta semana a tragédia que vitimou nove trabalhadores rurais em abril deste ano.

 

A Justiça de Mato Grosso acolheu a denúncia do Ministério Público do estado por homicídio triplamente qualificado, contra os acusados de participar da chacina.

 

Cinco testemunhas de acusação e sete de defesa, além de um policial civil, prestaram depoimento por cerca de 12 horas no início da semana. De acordo com o tribunal, familiares dos trabalhadores rurais torturados e assassinados acompanharam a audiência. 

 

O promotor Willian Oguido Ogama ressalta que a comunidade da gleba onde moravam os trabalhadores pede justiça e paz.

 

Cristiano Cabral, da Comissão Pastoral da Terra, critica o Poder Público e diz que a violência na região continua, com famílias e trabalhadores rurais ameaçados por grupos interessados na extração de minério e madeira, além de pecuaristas.

 

A expectativa do juiz que conduz o caso,  Ricardo Frazon, é obter o depoimento de todas as testemunhas e acusados até março de 2018. Com base nesses depoimentos, ele vai decidir se o crime será julgado em júri popular, uma vez que existe a suspeita de crime doloso contra a vida.

 

O réu Pedro Ramos Nogueira ainda será ouvido no Fórum de Colniza nas próximas semanas. Os réus Paulo Neves Nogueira e Moisés Ferreira de Souza irão prestar depoimento por carta precatória em Rondônia, onde estão detidos.

 

A defesa de Valdelir João de Souza, acusado de ser o mandante da chacina, considera que os depoimentos prestados na primeira audiência judicial evidenciaram que ele não tinha qualquer tipo de conflito ou disputa com as vítimas.

 

Com relação ao réu Pedro Ramos Nogueira, apontado como executor da chacina, a defesa também alega que ele nunca teve qualquer conflito com assentados, tampouco ameaçou trabalhadores rurais. 

 

A reportagem não conseguiu resposta dos advogados dos demais acusados.

 

* Texto atualizado às 17h13 de 04/12/17. 

Últimas notícias
Geral

Cryptolavagem: Gaeco apreende R$ 48 mil em casa de vereador do Rio

Na ponta das investigações pelo crime de lavagem de dinheiro também estão Glaidson Acácio dos Santos,  conhecido como Faraó do Bitcoin, e Carlos Alexandre da Silva

Baixar arquivo
Saúde

Fiocruz avalia que vitamina B12 pode atenuar inflamação da covid

No entanto, ainda são necessários estudos clínicos antes que a B12 possa ser usada com segurança no tratamento dos pacientes infectados pelo coronavírus e também que a vitamina não terá efeitos na prevenção da doença

Baixar arquivo
Geral

Conselho de Administração da Petrobras tem novo presidente

Gileno Gurjão Barreto,  presidente do Serpro, Serviço Federal de Processamento de Dados, assume o cargo

Baixar arquivo
Internacional

Itamaraty apresenta candidato brasileiro ao Tribunal de Haia

O Itamaraty apresentou a embaixadores o professor de direito internacional de UFMG Leonardo Caldeira Brant, que foi escolhido para a vaga na corte das Nações Unidas.

Baixar arquivo
Justiça

Tribunal Regional Federal da 6ª Região é instalado em Belo Horizonte

A nova corte ficará responsável por julgar os processos em segunda instância que tenham origem em Minas Gerais.

Baixar arquivo
Política

TSE suspende repasse de recursos para campanha de Roberto Jefferson

De acordo com o Ministério Público Eleitoral, o candidato está inelegível até 24 de dezembro de 2023, porque foi condenado no processo do mensalão. Ele se candidatou à Presidência da República pelo PTB.

Baixar arquivo