Número de fiscais está abaixo da demanda de denúncias de trabalho escravo

Trabalho escravo

Publicado em 28/01/2018 - 07:38 Por Maíra Heinen - Brasília

O combate à situação análoga à escravidão é a realidade diária dos auditores-fiscais do trabalho, que encontram cenários degradantes no campo e na cidade. Mas combater esse tipo de crime tem sido uma tarefa ainda mais difícil pela falta de servidores na área. Quem explica é o auditor Lucas Reis da Silva, que atua em Santa Catarina.

 

Sonora: “A gente tem vários problemas como estrutura... mais do que isso ainda, o nosso grande problema hoje é que o número de auditores-fiscais do trabalho se encontra bastante reduzido. Bem aquém do que a gente precisava, bem aquém do que recomenda a Organização Internacional do Trabalho.”

 

Na opinião da coordenadora nacional de Erradicação do Trabalho Escravo, procuradora Catarina Von Zuben, a atuação dos fiscais é fundamental e precisa ser valorizada. Segundo ela, o número de resgates diminuiu nos últimos anos, mas não necessariamente o número de ocorrências.

 

Sonora: “Hoje, as demandas aumentaram, as relações atualmente são mais complexas, exigem um estudo maior, uma investigação maior das relações, e tem menos fiscais, então a conta realmente não bate. E, hoje, pode-se dizer que a situação é preocupante.”

 

Resgatado duas vezes de condições análogas à escravidão, Marinaldo Soares Santos acredita que os fiscais precisam de mais apoio dos governos para reforçar os resgates e tirar outros trabalhadores dessa situação. Ele conta o que sentiu com a chegada dos auditores nos locais onde trabalhava em situações degradantes.

 

Sonora: “Foi uma sensação muito boa. Porque ali onde a gente tava, a gente já estava sem esperança de receber pelo que a gente já tinha trabalhado, a gente tava sem esperança de receber os nossos direitos. Aí, com a chegada deles, foi uma esperança muito grande. O que falta mais é eles terem uma força dos governantes para eles terem um reforço.”

 

O Dia Nacional de Combate ao trabalho Escravo foi criado em memória aos auditores-fiscais assassinados durante fiscalização no caso conhecido como Chacina de Unaí, em 28 de janeiro de 2004.

 

* Sonoplastia: Messias Melo

Últimas notícias
Pesquisa e Inovação

Fiocruz celebra 122 anos com histórias de sucesso e projetos de futuro

Em 122 anos a fundação cresceu e está presente em todas as cinco regiões do Brasil, com núcleos em dez estados, além do Distrito Federal e ainda tem parcerias com instituições científicas de 50 países.

Baixar arquivo
Saúde

Amazonas: Oftalmologia Humanitária realizará cirurgias e doará óculos

Os moradores dos municípios de Barcelos, Santa Isabel e Novo Airão, no Amazonas vão receber atendimentos oftalmológicos de graça a partir deste domingo até o dia 7 de junho.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

ONU pede investigação "célere e completa" sobre morte em ação da PRF

Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, morreu depois de ser colocado por agentes da PRF dentro de uma viatura de onde saía muita fumaça. O IML de Sergipe identificou de forma preliminar a causa da morte como asfixia..

Baixar arquivo
Geral

Ao menos 33 pessoas morrem por causa das chuvas em Pernambuco

Uma única ocorrência neste sábado causou 19 óbitos: um deslizamento de barreira em uma comunidade na zona sul do Recife.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Dia da Dignidade Menstrual alerta para falta de acesso a itens básicos

Este sábado (28) é o Dia Internacional da Dignidade Menstrual, data que chama a atenção para a urgência de se garantir o acesso a itens de higiene, infraestrutura adequada e informação.

Baixar arquivo
Economia

Por liminar, justiça suspende demissões na Caoa Chery em Jacarei - SP

Segundo decisão da justiça do trabalho as dispensas coletivas precisam de prévia negociação considerando o impacto social que causam. A empresa tem prazo de cinco dias para o cumprimento da medida sob pena de multa de R$ 50 mil por dia. 

Baixar arquivo