Após mortes em presídio, força-tarefa atuará no Pará por 30 dias

Violência

Publicado em 31/07/2019 - 09:01 Por Juliana Cézar Nunes - Brasília

O Ministério da Justiça e Segurança Pública autorizou o envio da Força-Tarefa de Intervenção Penitenciária para o Pará. Os agentes federais vão permanecer no estado por 30 dias.

 

O governo federal atendeu ao pedido do governador Helder Barbalho, que solicitou 40 agentes. Mas o número exato do efetivo ainda não foi divulgado por questões de segurança. A Força-Tarefa atuará em atividades de guarda, vigilância e custódia de presos.

 

Nessa terça-feira (30), a Secretaria de Segurança Pública do Pará começou a transferência de 46 presos acusados de envolvimento nas 57 mortes ocorridas no Centro de Recuperação Regional de Altamira na última segunda-feira (29).

 

Dezesseis lideranças das facções criminosas Comando Classe A e Comando Vermelho serão encaminhadas para presídios federais. Outros 30 detentos foram distribuídos para prisões do estado.

 

Dos 57 presos assassinados, 16 foram decapitados e os demais asfixiados ou queimados. A lista com o nome dos mortos já foi divulgada.

 

Ualame Machado, secretário de Segurança Pública do Pará, afirma que profissionais de saúde e assistência social prestam apoio às famílias dos presos em Altamira.

 

Entre as medidas tomadas pelo governo do Pará para o reforço do sistema prisional está a contratação imediata de 485 agentes penitenciários, que tomam posse no próximo sábado (3). Cinco novas unidades prisionais com cerca de duas mil vagas devem entram em funcionamento até o final do ano em Altamira, Parauapebas, Redenção, Abaetetuba e Vitória do Xingu.

 

Leonardo Tavares, presidente do Tribunal de Justiça do Pará, também anunciou um mutirão para avaliar processos de presos do estado. As primeiras ações devem envolver detentos das unidades de Redenção e Bragança.

 

O Conselho Nacional de Justiça pediu ao Tribunal de Justiça do Pará esclarecimentos sobre a situação prisional no estado. O conselho quer saber as circunstâncias e as medidas tomadas para responder ao conflito no presídio de Altamira.

 

O Ministério Público Federal instaurou inquérito civil para investigar a situação de presos à disposição da Justiça Federal e dos presos indígenas que eventualmente estejam no Centro de Recuperação Regional de Altamira. O Conselho Nacional do Ministério Público também acompanha o caso.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Saúde

Vacinados ainda podem ser infectados pelo coronavírus

De acordo com especialistas, a imunização evita casos graves da doença, mas não impede que a pessoa seja reinfectada - e transmita o vírus. Para evitar o contágio, vacinação deve ser combinada com distanciamento social e uso de máscara.

Baixar arquivo
Política

Senado: Cronograma para CPI da Covid será apresentado na segunda

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, disse que na próxima segunda-feira, vai apresentar o cronograma e os procedimentos para a instalação da CPI da Covid-19.

Na primeira reunião serão escolhidos por meio de votação o presidente e o vice-presidente da Comissão.

Baixar arquivo
Política

Joaquim Silva e Luna é aprovado para a presidência da Petrobras

O general foi aprovado em reunião do Conselho de Administração da estatal realizada nesta sexta-feira (16). Também foram nomeados os sete integrantes da Diretoria Executiva da estatal. Três deles foram reconduzidos ao cargo.

Baixar arquivo
Saúde

Anvisa chega neste sábado a Moscou para vistoriar fábrica da Sputnik V

Conclusões vão subsidiar decisão sobre uso da vacina no Brasil. Anvisa faz busca ativa das informações, já que 40% dos documentos que devem ser entregues pelos fabricantes estão incompletos ou não chegaram a ser apresentados.

Baixar arquivo
Saúde

SP: Crianças e gestantes foram vacinadas contra covid por engano

 Ao todo, 51 pessoas foram vacinadas contra a covid-19 por engano no estado de São Paulo. Eram pessoas que deveriam tomar a vacina contra a gripe e acabaram recebendo doses da Coronavac.

Baixar arquivo
Geral

SP libera comércio e cultos religiosos em nova fase de transição

Medidas restritivas anunciadas ficam entre a atual fase vermelha do Plano São Paulo e a laranja, que adota restrições ainda mais brandas. As regras valem a partir de domingo (18).

Baixar arquivo