Mulheres enfrentam desafios para voltar ao mercado após maternidade

Publicado em 07/05/2021 - 07:07 Por Beatriz Albuquerque - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

Quem vai cuidar dos seus filhos para você trabalhar? E se ficarem doentes, você vai ter que faltar? Tem alguém para levá-los ao pediatra todos os meses? Quem é mãe e busca uma oportunidade no mercado de trabalho já deve ter ouvido muitas perguntas como essas.

E com a paulista Jessica Barbosa não foi diferente. Ela foi mãe aos 17 anos e, quando a Milena completou 3 anos, começou a procurar um emprego e encontrou muitas dificuldades. O fato de ser muito jovem e ter uma filha pequena foi uma grande barreira.

Hoje, quase 18 anos depois, a situação não está muito diferente. A gestora de RH é mãe de mais uma menina, a Sofia, de quase 2 anos. E para se recolocar no mercado, teve que aceitar um emprego 100% presencial, mesmo com a pandemia, e com uma carga horária grande, o que prejudica muito o convívio com a família. "Aqui é 100% dentro do escritório. Então eu, praticamente, não fico com as minhas filhas, o que de fato me deixa um pouco chateada", diz.

Histórias como as da Jéssica são muito comuns. Mães que querem e precisam voltar ao mercado de trabalho, mas encontram muita dificuldade. Uma pesquisa de doutorado acompanhada pela Fundação Getulio Vargas (FGV) retrata bem isso: 40% das mulheres saem do mercado formal de emprego depois de serem mães e esse número se mantém por cinco anos após o nascimento dos filhos.

Laisa Rachter, pesquisadora da FGV, destaca que pesquisas como essa são muito importantes para alertar a sociedade e o poder público no intuito de mudar os padrões sobre a responsabilidade de pais e mães na criação dos filhos. "Isso ajuda a diminuir essas 'normas sociais' que colocam tanto custo na mulher tanto no cuidado com os filhos quanto nas atividade profissionais", relata.

E uma iniciativa de duas mães gaúchas vem tentando mudar a ideia de que maternidade e vida profissional são incompatíveis. Ana Paula Ferraz e Mariana Gabrijelcic criaram o Mamajobs, uma plataforma que liga mães e empresas dispostas a contratar mulheres com filhos. Essas mulheres cadastram seus currículos e são encaminhadas ao mercado de trabalho. 

E se você é mãe e precisa voltar para o mercado de trabalho, acesse o banco de vagas ou cadastre seu currículo na plataforma mamajobs.com.br

Edição: Nadia Faggiani/Edgard Matsuki

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Esportes

Vôlei masculino: Brasil vence Eslovênia por 3 a 2

Pela Liga das Nações de Voleibol masculino, o Brasil derrotou a Eslovênia por 3 sets a 2. A vitória veio de virada com parciais de 15/25, 25/22, 19/25, 25/13 e 15/12 no tie-break.  Este foi o sexto triunfo consecutivo da seleção brasileira.

Baixar arquivo
Saúde

Pfizer deve entregar mais 2,4 milhões de doses da vacina contra covid

A Pfizer e a BioNTech devem concluir nesta quinta-feira a entrega de mais 2,4 milhões de doses da vacina contra a covid-19 ao Brasil. Foram 530 mil doses enviadas nessa terça. Serão enviadas mais 936 mil nesta quarta e outras 936 mil doses na quinta-feira.

Baixar arquivo
Economia

CEF antecipa calendário da terceira parcela do Auxílio Emergencial

A Caixa Econômica Federal antecipou o calendário da terceira parcela do Auxílio Emergencial 2021. Pelo novo cronograma, o crédito começa a ser disponibilizado nesta sexta-feira, dia 18, para os nascidos em janeiro; e vai até 30 de junho para os que fazem aniversário em dezembro.

Baixar arquivo
Saúde

Saúde começa a discutir plano de vacinação contra covid-19 para 2022

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que a pasta começou a discutir, nesta semana, com as farmacêuticas Pfizer e Moderna um plano de vacinação para 2022. Enquanto isso, tenta antecipar a entrega dos mais de 600 milhões de doses de vacinas encomendadas para este ano.

Baixar arquivo
Segurança

Governo de Rondônia terá apoio da Força Nacional para combater crimes

Uma ação conjunta entre o governo de Rondônia e o Ministério da Justiça e Segurança Pública foi anunciada nesta terça-feira para combater crimes ocorridos na região rural do estado.

Baixar arquivo
Saúde

Covid: Governadores que compõem o Codesul querem acelerar a vacinação

Governadores dos estados que integram o Codesul - Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul, que reúne Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul, querem a acelerar a vacinação contra o coronavírus para superar a pandemia.

Baixar arquivo