Adaptação e acessibilidade conferem inclusão a pessoas com deficiência

Publicado em 21/09/2021 - 09:38 Por Daniella Longuinho* - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

Imagine representar toda uma nação apaixonada por esportes na cerimônia de abertura de uma das maiores competições mundiais? Ser porta-bandeira de seu país, da mulher no esporte, e desfilar lembrando de tudo o que viveu até chegar ali?

Foi exatamente isso o que sentiu a atleta Evelyn Oliveira, de 33 anos, nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, que encerraram no começo deste mês. Ela tem uma doença congênita, que há poucos anos pode confirmar se tratar de Atrofia Muscular Espinhal (AME). E foi há pouco mais de dez anos que Evelyn viu na bocha paralímpica uma grande oportunidade de transformação. 

Os atletas da modalidade competem em cadeiras de roda e são divididos em classes, de acordo com o grau da deficiência e da necessidade de auxílio. A competição consiste em lançar bolas coloridas o mais perto possível de uma branca, conhecida como bolim ou jack. 

Apesar da preocupação sobre como seriam os treinos e as competições, por ter uma limitação física, Evelyn Oliveira, que até então vivia uma vida reclusa em Suzano (SP), disse que precisou mudar a mentalidade para se ver como atleta. 

Estevão Lopes, de 43 anos, também é um atleta paralímpico de muito sucesso na modalidade da vela adaptada. A paixão pelo esporte veio depois de um acidente: ele foi vítima de uma bala perdida na cidade do Riacho Fundo, região administrativa de Brasília, e ficou paraplégico. 

Foi durante a reabilitação, no hospital Sarah Kubistchek, que ele teve uma vivência esportiva. Embora Estevão não tivesse a intenção de se tornar atleta de alto rendimento, a vida dele se transformou quando entrou em um barco.

Além de atleta, Estevão é também advogado e educador físico. Ele é sócio-fundador do projeto Capital do Remo, complexo de esportes náuticos em Brasília que atende mais de 100 pessoas com diversos tipos de deficiência.
 
As histórias inspiradoras de Evelyn e Estevão são lembradas neste Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência. Diferente da ideia discriminatória de capacitismo, conceito que sugere um afastamento da capacidade das pessoas em virtude da condição de deficiência, as trajetórias dos paratletas mostram que a adaptação e a acessibilidade são parte dos direitos que conferem inclusão social.  

*com produção de Dayana Vítor

Edição: Roberto Piza / Nathália Mendes

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

México prepara a retomada da exigência de vistos para brasileiros

De acordo com a agência de notícias Reuters, o pedido foi feito pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. Um documento do Ministério do Interior mexicano avalia que esta é uma forma de reduzir a onda de imigrações ilegais do Brasil para os Estados Unidos, passando pelo México.

Baixar arquivo
Esportes

Daiane dos Santos visita os atletas dos Jogos Universitários

Os Jogos Universitários Brasileiros (JUBs), em Brasília, receberam a visita de Daiane dos Santos. Campeã do mundo no solo em 2003 e com três olimpíadas na carreira.

Baixar arquivo
Educação

MEC lança o Labcrie que é um laboratório de criatividade e inovação

Nesta sexta-feira, dia do professor, o Ministério da Educação lançou um projeto para instalar laboratórios de tecnologias para docentes da educação básica. O programa Labcrie, que significa Laboratório de Criatividade e Inovação para a Educação Básica.

Baixar arquivo
Geral

INSS começa a testar serviço de abertura de benefícios em 7 cartórios

Sete cartórios no país vão testar um sistema para aceitar os pedidos de salário-maternidade e de pensão por morte, quando emitirem certidões de nascimento ou de óbito.

Baixar arquivo
Esportes

Série B: Vasco enfrenta líder Coritiba em busca de vaga no G4

Faltam nove jogos para o fim da Série B do Campeonato Brasileiro e o Vasco ainda não alcançou o G4. A chance de chegar bem perto veio na rodada passada, mas o Cruzmaltino acabou perdendo para o Sampaio Corrêa, mesmo com um jogador a mais durante todo o segundo tempo.

Baixar arquivo
Cultura

Museu Francisco Coelho, em Marabá, inaugura sala de lendas amazônicas

A Sala das Lendas conta ilustrações interativas e importantes personagens, que fazem parte das fábulas amazônicas como, por exemplo, o boto, a mulher de branco, a Matinta Pereira – uma bruxa idosa que assombra as casas das pessoas durante a noite - , além do tradicional boi bumbá.

Baixar arquivo